14°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Mundo

Dólar volta a aproximar-se de R$ 5,40 em dia de volatilidade

Bolsa subiu 1,31% e superou marca dos 101 mil pontos

teste
dolar_6.jpg
Por Agência Brasil
Foto Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Em mais um dia de volatilidade no mercado financeiro, o dólar voltou a valorizar-se e encerrou no maior nível em oito dias. O dólar comercial fechou a quarta-feira (15) vendido a R$ 5,384, com alta de R$ 0,035 (+0,66%). A bolsa de valores subiu pelo segundo dia seguido e superou a marca dos 101 mil pontos pela primeira vez em quatro meses.

Embora tenha começado o dia em queda, o dólar passou a subir no início da tarde, até fechar próximo da máxima do dia. A divulgação de que a produção industrial nos Estados Unidos (EUA) aumentou 7,2% em junho fez a moeda norte-americana valorizar-se. A divisa acumula alta de 34,16% em 2020.

No mercado de ações, as bolsas continuaram a registrar ganhos. O índice Ibovespa, da B3 (a bolsa de valores brasileira), fechou o dia aos 101.790 pontos, com alta de 1,31%. O indicador seguiu a bolsa norte-americana. O índice Dow Jones, da bolsa de Nova York, subiu 0,85% nesta quarta.

Além da recuperação da economia dos EUA, o mercado financeiro foi influenciado pela divulgação de que o primeiro estudo em humanos de uma vacina contra covid-19 desenvolvida por um laboratório norte-americano teve resposta satisfatória em todas as 45 pessoas analisadas. Os testes em larga escala foram antecipados para o fim de julho.

Há vários meses, mercados financeiros em todo o planeta atravessam um período de nervosismo por causa da recessão global provocada pelo agravamento da pandemia do novo coronavírus. Nas últimas semanas, os investimentos têm oscilado entre possíveis ganhos com o relaxamento de restrições em vários países da Europa e em regiões dos Estados Unidos e contratempos no combate à doença.

Leia também

  • O beijo do Papa

    Quando vi a foto do Papa Francisco beijando a tatuagem no braço de Lidia Maksymowicz, me arrepiei e um filme passou por minha cabeça, reforçando - ao menos internamente - que, ao optar por estudar o Holocausto, a partir de pesquisas, entrevistas e repetidas viagens para diversos países do globo, encontrei algo que me motiva a seguir

  • Não é preciso rei ou rainha, basta gestão comprometida com a ciência

    Lockdown, vacinação em massa e auxílio financeiro estão na chave do recente sucesso do Reino Unido no combate à covid-19 - que viu o número diário de mortos desabar de 1,3 mil para 36 em dois meses. A gaúcha Ananda Kuhn, que mora em Bristol, Inglaterra, conta como está a vida por lá

  • Nos 30 anos do Mercosul, Bolsonaro defende a modernização do bloco

    O bloco é formado por Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai

Publicidade

Blog dos Colunistas