14°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Região

Três Arroios: novo decreto e mais restrições

Protocolos têm validade de 15 dias e passam a valer a partir deste sábado (29), conforme publicação dos decretos pelas prefeituras da região. Novamente é verificado crescimento expressivo de casos ativos

teste
Divulgação
Por Da redação
Foto Divulgação

O município de Três Arroios conta com novo decreto e mais restrições, desde sábado (29 de maio). A principal alteração se dá em relação ao horário de atendimento de restaurantes, bares, lanchonetes, foodtruks e sorveterias, que têm entrada de clientes até às 21 horas e encerramento obrigatório até às 22 horas (uma hora a menos do que o regramento anterior). Ocupação máxima dos estabelecimentos deve ser de 40%.

Em resposta ao ‘Alerta’ emitido pelo Grupo de Trabalho (GT) Saúde do Estado, na quarta-feira (26), a Região de Saúde 16, que envolve os municípios da Amau + Nonoai e Rios dos Índios, encaminhou na sexta-feira (28), depois de reuniões entre prefeitos, secretários de Saúde e seu comitê técnico, Plano de Ação ao Gabinete de Crise gaúcho indicando as medidas tomadas para conter o agravamento da pandemia no Alto Uruguai, conforme o novo Sistema de Monitoramento.

Com isso, alguns protocolos, que já haviam sofrido alteração na semana passada, receberam ajustes que buscam restringir ainda mais a circulação noturna, além de intensificar as ações de fiscalização.

Confira as alterações:

Restaures, bares, lanchonetes, sorveterias, food truck e similares, funcionam com restrição de horários. Entrada até as 21 horas (fecha as portas), e encerramento obrigatório das atividades às 22 horas (nova redação).

Fica expressamente proibida música ao vivo (nova redação).

Estabelecimentos com predominância da venda de bebidas para consumo no balcão (bares, bodegas e similares) poderão funcionar apenas das 12 horas até as 17 horas (nova redação).

Vedado o consumo de bebida alcoólica em pé, nos balcões, entradas e calçadas dos estabelecimentos (nova redação).

Comunidades, clubes

Comunidades, clubes, canchas de bochas, carteados, campos de futebol, sinuca e similares, exceto aqueles que já tiverem planos de contingência aprovados pelo COE até esta data serão fechados, exceto para promoções (assados, galeto, churrascos, massas e similares) no sistema pegue e leve (nova redação).

Funerárias

Obrigatoriedade de afixação de cartaz em área visível e com indicação da capacidade máxima de pessoas na casa funerária ou local de realização do funeral (nova redação).

Fiscalizações

Fica determinado, também, reforço e aumento da frequência das fiscalizações em estabelecimentos bancários, lotéricas e postos de pagamento; além da proibição de realização de qualquer tipo de evento, que gere aglomeração de pessoas.

Comitê em ação

Em reunião de representantes do Comitê de Atenção ao Coronavírus da Amau com o bispo da Diocese de Erechim, Dom Adimir Mazali, na tarde de sexta-feira, ficou estabelecido que a Mitra orientará todas as paróquias para adiar temporariamente batizados, 1ª eucaristia e crisma.

Na próxima semana, o Comitê deve se reunir com o setor produtivo local, representantes de instituições de ensino e a 15ª Coordenadoria Regional de Educação a fim de analisar os próximos passos.

Validade

Os protocolos têm validade de 15 dias e passam a valer a partir deste sábado (29), conforme publicação dos decretos pelas prefeituras da região. Todavia, em se mantendo o atual cenário, o Comitê de Atenção ao Coronavírus da Amau não descarta a adoção de novas medidas nos próximos dias, entre as quais restrições de horários para todos os estabelecimentos, fechamento em finais de semana e feriados, entre outras.

Mais restritivas

Paralelamente, cada município, de acordo com a realidade local - e eventual piora dos números - está autorizado a adotar medidas complementares mais restritivas.

Decisões – comitê

As decisões da AMAU são embasadas no trabalho de seu comitê técnico, que acompanha diariamente os diferentes indicadores da pandemia na região. O colegiado foi constituído em março de 2020 e se reúne ordinariamente todas as terças-feiras, em sala virtual, para monitorar o cenário da epidemia no território local, além de ter como incumbência traçar ações de prevenção e enfrentamento.

Desde o início da epidemia na R16, há 14 meses, a região se deparou com três cenários agravados: em julho de 2020, quando contabilizou 543 casos ativos; em novembro de 2020, quanto registrou 1.081 casos ativos; em março e abril de 2021, quando teve um pico acentuado de 999 casos ativos; e, agora, novamente verifica o crescimento expressivo de casos ativos, registrando o número de 952 casos ativos, segundo o boletim de 28 de maio.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas