14°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Região

Dengue: município de Marcelino Ramos pede colaboração da comunidade

Orientação é para que as pessoas tomem o máximo de cuidado e colaborarem adotando algumas medidas de combate à proliferação do mosquito

teste
Divulgação
Por Da redação
Foto Divulgação

O município de Marcelino Ramos está em estado de alerta em função da dengue e a administração municipal pede a colaboração de toda a comunidade. A secretária de Saúde, Isabel Fetter Barp, disse que existem seis casos suspeitos da doença em investigação. Os resultados dos exames ficarão prontos ainda esta semana. Três pessoas fizeram exames em laboratório particular com resultado positivo, mas o Estado não aceita o resultado, em razão de padrões que precisam ser seguidos. Em razão desta orientação, novas amostram foram coletas e enviadas ao Laboratório Central em Porto Alegre.

A partir desta semana os agentes de saúde, junto com os profissionais de combate a endemias, realizarão novamente vistorias em todos os imóveis localizados na cidade, incluindo os bairros, e também o balneário, para verificar a situação, e ver se encontram larvas do mosquito transmissor em possíveis criadouros. Segundo a secretária, desde 2018 há registro do mosquito Aedes aegypti no município, mas somente agora foram confirmados casos de pessoas contaminadas pela doença. Focos do mosquito foram encontrados em vários locais.

Medidas preventivas e de combate ao mosquito

A orientação é para que as pessoas tomem o máximo de cuidado e colaborarem com o município adotando algumas medidas de combate à proliferação do mosquito. Por exemplo, tampar tonéis e caixas d´água, manter as calhas sempre limpas; deixar garrafas sempre viradas com a boca para baixo; manter lixeiras bem tampadas, ralos limpos e com proteção; fazer a limpeza semanal de vasos de plantas com areia e verificação semanal nos arredores de casa para evitar acúmulo de água em recipientes.

Ciclo do mosquito e da dengue

A transmissão da dengue se dá pela picada do mosquito Aedes aegypti, quando o mosquito pica uma pessoa contaminada com o vírus, passa a transportar o vírus da dengue durante toda a sua vida e transmiti-lo para as pessoas que picar. O ciclo de transmissão ocorre do seguinte modo: a fêmea do mosquito deposita seus ovos em recipientes com água. Ao saírem dos ovos, as larvas vivem na água por cerca de uma semana. Após este período, transformam-se em mosquitos adultos, prontos para picar as pessoas. O Aedes aegypti procria em velocidade prodigiosa e o mosquito da dengue adulto vive em média 45 dias. Uma vez que o indivíduo é picado, demora no geral de três a 15 dias para a doença se manifestar, sendo mais comum cinco a seis dias.

Transmissão

A transmissão da dengue raramente ocorre em temperaturas abaixo de 16° C, sendo que a mais propícia gira em torno de 30° a 32° C - por isso o mosquito se desenvolve em áreas tropicais e subtropicais.

Quais os sintomas da dengue?

A infecção pelo vírus da dengue pode desencadear sintomas leves ou graves, ou não apresentar nenhum sintoma. Os sintomas, quando surgem, podem aparecer entre quatro a dez dias depois da picada pelo Aedes infectado.

Tipos de dengue

Geralmente, a dengue é classificada em duas formas clínicas: a dengue clássica e a febre hemorrágica da dengue, uma forma mais grave da infecção. A dengue clássica é a mais comum e destaca-se por causar febre alta (superior a 39°), dores de cabeça, no corpo, nas articulações e nos olhos, fraqueza, vômitos, manchas na pele e coceira. Em geral, esses sintomas não persistem por tempo superior a uma semana, entretanto, em alguns casos, pode ocorrer evolução para formas graves da doença.

Na febre hemorrágica da dengue, os mesmos sintomas anteriormente listados podem ser observados, entretanto, além disso, verifica-se manifestações hemorrágicas, acúmulo de líquidos e problemas, como insuficiência circulatória e aumento anormal do tamanho do fígado (hepatomegalia). Ao perceber qualquer um desses sintomas, deve-se procurar imediatamente os postos de saúde.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas