25°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Opinião

Memórias de Viagem: Itália – Terra de Origens (Parte VI) – Pelas Montanhas Dolomitas

teste
Marlei Klein
Por Marlei Klein
Foto Divulgação

Na Itália, orgulhosas de seu passado, pequenas aldeias nas montanhas ou circundadas por muralhas e cidades efervescentes também sabem acolher e partilhar, com o mundo inteiro, os segredos de uma culinária regada ao azeite de oliva, assim como dos tesouros inestimáveis de sua história.

Reminiscências

Muitas famílias italianas migraram para o Brasil. Para o sul, vieram principalmente da região do Vêneto, Província de Vicenza, cuja capital é Veneza. Deixaram as belas encostas das Montanhas Dolomitas, região dos Alpes Italianos, seus vales e planícies. A vida não era fácil naqueles lugares, por isso buscaram uma vida melhor. Aqui, conseguiram, mas com muito trabalho e esforço. Nunca desanimaram e progrediram.       

Pelas montanhas

Rodar pela estrada que corta a beleza majestosa dos picos e agulhas das Montanhas Dolomitas, linda região dos Alpes Italianos, é uma experiência encantadora, embora com muitos sustos nas curvas estreitas. Muitos quilômetros são resultado de uma proeza em matéria de engenharia rodoviária. A Itália não é somente de colinas ocupadas por vinhas e oliveiras, mas de audaciosas rodovias entre as montanhas.

Fener

Saindo de Vicenza, depois de 73km rodados, chegamos a um gostoso hotel de montanha: o Hotel Ristorante Tegorso. Muito aconchegante, lareira acesa, impecável apresentação, charmoso, preço acessível, quarto amplo e aquecido. Excelente. Um jantar delicioso com comida caseira convidava a repetir, principalmente as suas massas. Entre conversas, um bom café ao pé da lareira esperando as próximas aventuras.

Passo Del Pordoi

O desfiladeiro de Pordoi fica no centro da cordilheira e termina em Cortina D’Ampezzo- a Pérola das Dolomitas. Esta fica a 212km de Vicenza. Pordoi encontra-se na fronteira da Região do Vêneto com o Alto Ádige- próxima da Áustria. As montanhas chegam a 2.239 metros de altura. Para chegar, estrada estreita e mais de três dezenas de curvas fechadas. Muitos sustos e muita beleza. Lugares cobiçados nas montanhas. Lagos, vales, lindos vilarejos cheios de história. Casas de telhado inclinado e chaminés fumegando. Subindo, subindo e passando pelos Três Cumes di Lavaredo, pelo Monte Civetta, pela Tofana di Rozes, pela Marmolada e outros. Chegamos em Pordoi.       

De Pordoi avista-se o Mont Blanc em Chamonix na França, de 3.777m de altura. Lá no alto, um aconchegante Hotel Ristorante com uma bela sacada para apreciar a paisagem. Era final de novembro, mas fazia frio. Não havia muita neve nas pistas de esqui. Uma máquina expelia uma fina chuva. Como estava frio, a água congelava no ar e caia em forma de neve. Assim, as pistas recebiam o branco desejado. Um teleférico leva ao alto das montanhas. No Restaurante, lareira acesa, ambiente muito gostoso. Um cardápio com delícias: Sopa de “goulash” e polenta com vários acompanhamentos. Tudo ao sabor de um vinho tinto dos vales.

Lago Misurina

Não muito longe está este belo lago de 1.754m acima do nível do mar. De profundas águas azuis congela completamente no inverno e fica local para patinação. No local há várias lojas e cafeterias, estas, para um gostoso chocolate quente. Chama a atenção a diversidade de relógios “Cuco” para a venda.

O lago é contornado por belos pinheiros. Dele se avista uma linda montanha que fica totalmente dourada, quando o sol ilumina as suas neves. Magnífico espetáculo. Esse local era o preferido para as férias da Família Imperial dos Habsburgo, da Áustria.

Val D’ega

Saindo de Pordoi passa-se por estreito caminho onde passa somente um carro por entre paredes de pedra. É Patrimônio da UNESCO. Na primavera-verão ali passa a famosa Corrida Anual de Ciclismo. Muitos brasileiros participam, inclusive de Erechim.

Lago Carezza

Está localizado entre trilhas para “mountain bike”. Águas coloridas, muito diferentes. Conta a lenda que um pedaço do arco-íris foi jogado nele. Cercado de altos pinheiros emoldurados por montanhas cobertas de neve. Paisagem de cartão postal.

Cortina D’Ampezzo

Segunda Parte-  A paisagem dos Dolomitas empresta cenário a filmes e, assim, se chega ao charme das montanhas – Cortina. Região do Vêneto, na Itália, a 44km da fronteira com a Áustria. A cadeia de montanhas que a cerca. Em qualquer época do ano o cenário é belíssimo. 

 Na Corso Itália, rua só para pedestres é onde estão as lojas, os cafés e restaurantes mais charmosos desta que é uma das estações de esqui mais disputadas da Itália e da Europa. A arquitetura, os turistas em profusão e o ar de férias permanentes lembram um “dolce far niente”. Sua atmosfera cinematográfica valeram muitos filmes famosos. As pessoas chegam para desfrutar especialmente dessa cidadezinha cheia de charme.

 No Vale de Ampezzo há 15 itinerários para mountain bike no verão e 42 para caminhadas. Já foram realizadas as Olimpíadas de Inverno que deram status internacional para Cortina.

Conclusão

Um brinde para uma incursão pelo acidentado extremo nordeste italiano. Paisagens que parecem intocadas são rigorosamente cuidadas e preservadas. Uma mistura perfeita de conforto e ambiente. As imagens da espantosa rodovia que leva às montanhas e como ápice o Passo Pordoi, jamais sairão das nossas lembranças. Uma experiência de quase não acreditar de estar vendo. Uma beleza feita de cores e cheiros, as figuras austeras dos ciprestes, o alvor e brilho das montanhas modeladas  por séculos e vales onde parece que a natureza delineou formas.

 

Publicidade

Blog dos Colunistas