25°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Região

Itatiba do Sul: atividade escolar torna-se lei municipal 'Ninguém solta a mão de ninguém'

A atividade das alunas Anna Paula Fiabani, Ana Caroline Souza, Andressa Czikor, Débora Lago e Kauana Bertuzzi junto com a professora Eliane de Ré, tornou-se Lei Municipal, com o objetivo de ajudar mulheres e meninas em vulnerabilidade social

teste
A atividade das alunas Anna Paula Fiabani, Ana Caroline Souza, Andressa Czikor, Débora Lago e Kauana
Por Da redação/Ascom
Foto Divulgação

O ano de 2021 foi de muitos desafios para a comunidade escolar da Escola Estadual de Ensino Médio Prof. Fernandina Rigoti, do município de Itatiba do Sul, quanto ao retorno das aulas presenciais.

 A partir do tema “A sociedade perfeita", a professora Eliane de Ré, instiga os alunos em seu protagonismo estudantil, a escolherem objetos de aprendizagem que levariam à construção desta sociedade. Pensando nisso as alunas do ensino Médio, Anna Paula Fiabani, Ana Caroline Souza, Andressa Czikor, Débora Lago e Kauana Bertuzzi, desenvolveram a atividade pensando nos tabus da menstruação, e de como ainda é vista como algo ruim, e a vergonha que muitas meninas e mulheres tem deste período, que é natural do corpo feminino.

Atividade

 Assim, foi desenvolvido um porta-absorventes que está disponível no banheiro feminino da escola, com o intuito de "pegue se precisar e deixe se estiver sobrando", este foi mantido com doações de outras meninas da escola e também de professores e direção no ano de 2021. Por conta da abrangência que o projeto passou a ter na comunidade escolar, o grupo de estudantes apresentou a proposta para as vereadoras, prefeito, vice-prefeito e assessoria jurídica do município, propondo a elaboração de uma lei municipal que contemplasse a proposta das alunas e o projeto referente a pobreza menstrual que estava em estudo na Câmara de Vereadores.

Lei Municipal

Desta forma, o dia 10 de março de 2022, assinala um momento de grande importância na caminhada escolar deste grupo de mulheres, pois a proposta torna-se Lei Municipal n° 3143/22, aprovada por unanimidade na sessão da Câmara e foi apresentada na tribuna pela aluna Andressa Czikor.

Assim, meninas e mulheres, em situação de vulnerabilidade, passarão a receber gratuitamente absorventes higiênicos em banheiros de órgãos públicos. De acordo com o diretor Dejan Diogo Schäfer, que acompanhou, foi contagiante o envolvimento e sensibilidade das alunas.

Publicidade

Blog dos Colunistas