25°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Região

Falta de água: problema crônico

Moradores, Poder Público de Barão de Cotegipe estão cansados de pedir soluções para essa situação que persiste há anos

teste
Avenida 21 de Abril em Barão que falta água
Por Ígor Dalla Rosa Müller
Foto Divulgação

O município de Barão de Cotegipe, há bastante tempo, vem enfrentando problemas na distribuição de água, o que vem motivando várias reclamações da comunidade, ofícios do Poder Público, para a concessionária Corsan, no entanto, nada se soluciona e resolve.

Nesta sexta-feira (7), a moradora de Barão de Cotegipe, Andreia Lorenzon, entrou em contato com o jornal Bom Dia para relatar o drama que a sua família vem vivendo. “A gente vem sofrendo com falta de água há mais ou menos uns quatro anos, ou até mais, dia sim e outro também. A gente faz reclamação pra Corsan, eles ignoram, ou ainda debocham da situação. Fizemos um abaixo-assinado que foi para Passo Fundo. Mas a falta continua, hoje (sexta) de manhã não tinha mais água as 8h15”, afirma.

Andreia ressalta que ligou na manhã de sexta (7) para a Corsan de Campinas do Sul, responsável pelo suporte do município e ninguém atendeu. “O gerente da Corsan também não atende”, observa. Ela cita como exemplo, que recorrentemente falta água, a avenida 21 de Abril, rua Dileto Folador (antiga rua das Chácaras), rua Natálio Sobieski.

Na última semana do ano passado, o também morador de Barão de Cotegipe, João Doglas Cavalheiro, entrou em contato com o jornal para fazer um desabafo e relatar o desperdício de água no loteamento Malysz, e pedia uma solução para o problema, que segundo ele, ocorria seguidamente, pelo menos duas vezes na semana, o vazamento de água da caixa naquele local. 

Câmara de Vereadores

No dia 28 de dezembro de 2021, o então presidente da Câmara de Vereadores de Barão de Cotegipe, Gilmar Zanella, solicitou, por meio de um documento, ao superintendente da Corsan, Aldomir Santi, explicações a respeito da utilização da água do município enquanto havia falta nas residências urbanas locais.   

O documento afirmava que havia relatos e provas concretas de que a Corsan estava extraindo água do poço localizado no Distrito Industrial e direcionando para locais fora da circunscrição de Barão de Cotegipe. “Fato que nos deixa profundamente exasperados acerca da falta de água que continua a ocorrer em pontos mais altos da cidade e que não vem sendo solucionados pela companhia. Ademais buscamos explicações e medidas urgentes quanto ao desperdício de recursos hídricos no município, que vem sendo noticiados por moradores através de vídeos em plataformas digitais de igual modo por publicações nos jornais de circulação da região”, relata o texto.

O presidente Gilmar disse, por meio do ofício, que “é notoriamente estrondosa e horrenda a falta de consideração e comprometimento da companhia com os recursos naturais do município, em tempos em que a estiagem afeta níveis recordes no Estado do Rio Grande do Sul, e que decorre em situação de emergência em virtude da falta de chuva a diversos municípios”.

E, acrescenta, “não podemos deixar de citar que enquanto diversos municípios tencionam a entrar com medidas de racionamento a unidade de Barão de Cotegipe faz pouco caso aos seus recursos, e acaba por desperdiça-los enquanto deveria preserva-los fato que é irrefutavelmente um esboço de gestão ineficiente da companhia”.

Publicidade

Blog dos Colunistas