25°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Região

Nova escola à vista: mais conforto, saúde e segurança

Em meados de 2022, Prefeitura de Quatro Irmãos, deve iniciar execução da obra, investimento superior a R$ 6 milhões. A arquitetura foi pensada para atender as necessidades de desenvolvimento e aprendizagem dos alunos nos aspectos físico, psicológico, intelectual e social

teste
Escola tem capacidade para 350 alunos
“Essa nova escola vai alavancar a qualidade da educação", disse prefeito
Por Ígor Dalla Rosa Müller
Foto Divulgação

Um grande passo em direção a uma educação de qualidade. Assim pode se definir a vinda de mais uma escola para o município de Quatro Irmãos. O novo empreendimento escolar será viabilizado graças ao repasse de verbas federais, indicados pelo deputado federal, Covatti Filho, por meio de emenda parlamentar. São mais de R$ 6 milhões voltados, exclusivamente, para o Projeto Padrão Escola 5 Salas – Térreo, com área total de 2.935,25 metros quadrados, com capacidade de 350 alunos.

Poder Executivo

Segundo o prefeito de Quatro Irmãos, Giovan Poganski, esse é um investimento histórico para o município, mais de R$ 6 milhões em um único empreendimento. Ele explica que o parlamentar já empenhou R$ 100 mil para garantir os recursos, e na medida que abrir o sistema do Plano de Ações Articuladas (PAR), para cadastrar a documentação do terreno, projeto, entre outras questões administrativas, provavelmente, em meados de 2022 a prefeitura vai executar a obra.

Giovan enfatiza que, com a implementação desse projeto, poucos municípios do Estado terão uma estrutura de educação como a de Quatro Irmãos. “Essa nova escola vai alavancar a qualidade da educação, os alunos poderão ter acesso a salas modernas, laboratório de ciências, vai elevar muito a qualidade da infraestrutura, do ensino às crianças, sem esquecer que vai proporcionar melhores condições de trabalho aos profissionais da educação”, afirma. Ela será construída ao lado da Escola de Ensino Fundamental Alberto Rossetto.

Parceria

O prefeito comenta que serão investidos mais de R$ 6 milhões numa obra, e tudo isso, graças à parceria com a família Covatti, ao deputado federal, Covatti Filho, integrante de família de políticos que tem colaborado com Quatro Irmãos, desde o ano de 2001. “Nossa gratidão a essas destacadas lideranças gaúchas pelo que fizeram e fazem pelo nosso município”, afirma. Ele lembra que com os atuais recursos, o deputado Covatti já destinou R$ 9 milhões para a educação municipal.

Projeto

Segundo informações do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), o Projeto Padrão Escola 5 Salas - Térreo, desenvolvido para integrar o Plano de Ações Articuladas (PAR), possui área construída de 1.083,09 metros quadrados e área de ocupação de 2.935,25 metros quadrados, sobre um terreno de 4.800,00 metros quadrados (60x80m). “Esta tipologia foi idealizada para atender ao Ensino Fundamental I composto pelos segmentos do 1º ao 5º ano. Esta escola possui capacidade de atendimento de até 350 alunos, em dois turnos (manhã e tarde), ou 175 alunos em período integral”, diz informações do projeto.

Parâmetros

Conforme o FNDE, o número de alunos sugerido por turma considera parâmetros pedagógicos, de conforto ambiental e distanciamento, de modo a garantir um ambiente saudável. “As cinco salas de aula apresentam as mesmas dimensões, com capacidade de atendimento para 35 alunos. No entanto, quando atenderem aos anos iniciais, 1º e 2º anos, por se tratar de alunos menores, sugerimos que a capacidade máxima não exceda 25 alunos por turma”.

Arquitetura

Com relação à arquitetura, o projeto se baseia nas necessidades de desenvolvimento e aprendizagem dos alunos, nos aspectos físico, psicológico, intelectual e social. “Foram consideradas as diversidades do território brasileiro, fundamentalmente quanto aos aspectos ambientais, geográficos, climáticos e relacionados às densidades demográficas, aos recursos socioeconômicos e aos contextos culturais de cada região, de modo a propiciar espaços inclusivos, aliando as características dos ambientes internos e externos (volumetria, formas, materiais, cores, texturas) com as práticas pedagógicas, culturais e sociais”, diz documento do FNDE.

Vários critérios

O projeto adotou os seguintes critérios, com a finalidade de atender aos alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, são eles: facilidade de acesso entre os blocos; bicicletários no interior do terreno para incentivar o transporte não motorizado; adoção de recursos de sustentabilidade, tais como: captação e reuso de água da chuva, torneiras automáticas de pressão, válvulas de descarga com duplo acionamento, fachadas verdes com jardim vertical, pisos permeáveis e previsão de placas de energia fotovoltaica; segurança física dos alunos com restrição de acesso de pessoas não autorizadas a áreas como: cozinha, lavanderia, castelo d’água, central de gás, luz e telefonia; circulação entre os blocos em consonância com os critérios de acessibilidade estabelecidos pela ABNT NBR 9050 - acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos.

Além disso, atendimento aos princípios do desenho universal, considerando o uso e ocupação por todos os usuários, independentemente de suas características físicas, habilidades e faixa etária, proporcionando uma melhor ergonomia para todos, prevendo uso equitativo, flexível, simples e intuitivo.

Blocos pedagógicos

Prevê organização dos blocos pedagógicos por faixa etária, com a localização das salas dos 1º e 2º anos mais próximas ao bloco administrativo; salas de aula com ventilação cruzada, iluminação natural e área externa contígua para atividades ao ar livre; salas de aula com bancadas com ponto de água para atividades pedagógicas artísticas e de ciências, como apoio à investigação de fenômenos e processos da natureza.

A escola vai ter ambientes com possibilidade de integração e convívio entre os alunos de diferentes faixas etárias como: pátio coberto, refeitório, quadra poliesportiva, playground e áreas externas; interação visual por meio de elementos de transparência como instalação de visores nas portas e elementos vazados.

Segundo o FNDE, os critérios visam assegurar conforto, saúde e segurança dos usuários na edificação e independem das técnicas construtivas e materiais aplicados.

Publicidade

Blog dos Colunistas