14°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Região

Viadutos: em busca de investidores

Mais um passo dado em busca da implantação da usina de etanol, afirma coordenador do Pró-Etanol, Valdir Zonin

teste
Divulgação
Por Ígor Dalla Rosa Müller
Foto Divulgação

Representantes da empresa Lindner de Joaçaba (SC) foram recebidos na Prefeitura de Viadutos pelo prefeito, Claiton dos Santos Brum, o vice-prefeito, Giovan André Sperotto, assessor de Gabinete, José Peracchi, e o coordenador estadual do Pró-Etanol/RS, Valdir Zonin, na segunda-feira (28). A empresa tem vasta experiência na disponibilização de equipamentos para usinas de etanol. Viadutos é um dos municípios contemplados para receber uma planta industrial para produção de etanol.

A Lindner atua em todo o país e tem trabalhos realizados na região central do Brasil, como por exemplo em Mato Grosso, além de serviços no país vizinho, Paraguai. Os representantes da empresa estiveram em Viadutos para visualizar as condições de instalação das estruturas industriais. 

Inicialmente, foi apresentado a linha de equipamentos, os trabalhos executados e a experiência da equipe no sentido da implantação de usinas de etanol no mercado. Logo após, eles foram convidados pelo prefeito Claiton e o vice André a realizar visitas em possíveis áreas para instalação da usina em Viadutos. E, todas, foram preliminarmente aprovadas pela empresa.

Segundo o coordenador estadual do Pró-Etanol/RS, Valdir Zonin, este é mais um passo dado em busca da implantação da usina de etanol no estado. E, especialmente, na região do Alto Uruguai, em Viadutos. “A planta do empreendimento já está aprovada, por uma das empresas que disponibiliza equipamentos. Agora, ainda há trabalhos a serem desenvolvidos, como a busca de investidores”, comenta.

Zonin explica que Viadutos deve optar por uma biorrefinaria de etanol a partir do amido, semelhante à da ALUR em Paysandu no Uruguai, que já está em operação, desde 2015. “Essa planta tem como principal matéria-prima o sorgo-grão, que é uma cultura rústica e de baixo custo, que pode ser produzido no Alto Uruguai, em períodos de safrinha (pós-milho, soja, feijão)”, disse. Ele lembra que além do sorgo a produção pode ser complementada com os cereais de inverno como o triticale, trigo entre outros.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas