14°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Região

Aratiba: saúde pede apoio da população no combate à dengue

Município já tem 100 casos de dengue. Quem não eliminar os focos de possíveis criadouros está sujeito a multa, após ser advertido

teste
Aratiba dengue.jpg
Por Da redação
Foto Divulgação

A Secretaria da Saúde de Aratiba intensificou as ações de combate à dengue no município. Foram promovidos mutirões para limpeza dos rios que cortam a cidade, recolhimento do lixo, campanhas nas redes sociais e rádios pedindo a colaboração da população para que mantenha limpos os lotes, quintais e casas, eliminando assim os criadouros do mosquito.

Estão sendo realizadas visitas domiciliares das agentes de Endemias com aplicação local de inseticida para o bloqueio das contaminações. Com o apoio da 11ª Coordenadoria Regional de Saúde foi feito a aplicação de UBV pesado para eliminar os mosquitos adultos.

Também é necessário que a população continue apoiando e colaborando com as ações da Secretaria da Saúde, cada família fazendo a sua parte no combate à dengue. “Diariamente é preciso limpar e cuidar do seu quintal. Atitudes simples que ajudam na prevenção e controle do mosquito”, disse em nota a secretaria.

Até a última sexta-feira (12), o município de Aratiba tinha 431 casos notificados, 100 confirmados, sendo muitos já recuperados, 15 descartados e outros aguardando resultado do exame.

O secretário da Saúde, Rogério dos Santos, disse que que o carro com o UBV pesado, com o apoio da regional de saúde, que vai estar no município a partir desta segunda-feira (15) para realizar novas aplicações de inseticidas e ajudar o município nas ações que estão sendo realizadas.

Desde 23 de fevereiro deste ano, o município de Aratiba conta com uma lei municipal que institui o Programa Municipal de Prevenção e Combate ao Mosquito "Aedes aegypti", transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya. No artigo 10 da lei, parágrafos 2º e 3º, está previsto advertência concedendo prazo de até três (3) dias úteis para que o responsável elimine os possíveis criadouros.

“Decorrido o prazo estabelecido e não sendo cumprido as determinações da notificação pelo responsável, será aplicada a multa no valor de R$ 550; reincidência após a primeira multa, o valor será de R$ 1.100 a cada ato reincidente”, informa a secretaria.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas