0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Região

Jacutinga: “o foco principal, sem dúvida, é cuidar das pessoas”

Afirma prefeito Beto Bordin na semana que o município completa 56 anos de emancipação política e administrativa

Há projetos de estímulo e retomada econômica, incentivando que se compre produtos locais, do estado
“Na gestão pública tudo pode ser feito desde que a lei permita. E quando há limitações financeiras t
Por Ígor Dalla Rosa Müller
Foto Divulgação

O município de Jacutinga completou no dia 1º de junho, 56 anos de emancipação política e administrativa. Segundo o prefeito, Beto Bordin, o município se emancipou em 1954, no entanto, a constituição da comunidade remonta há pelo menos 100 anos.

Valores

“É um município que sempre prezou e valorizou muito os valores, a convivência em família e na comunidade, educação, religiosidade, e a importância do trabalho para construção da sociedade”, comenta.

E, conforme o prefeito, apesar da modernização e da agilidade da informação, a comunidade de Jacutinga mantém presente a intimidade entre as famílias, valoriza o lugar que vive e mantém os laços bem estreitos. “Tem apreço por essa situação”, afirma.

Diversidade

O prefeito lembra que em 56 anos de emancipação muitos pensamentos já estiveram à frente do Executivo e do Legislativo municipal. “O município evoluiu nesses anos, muitas obras importantes foram realizadas, mas muitas também acabaram se deteriorando, precisando ser reformadas. E, pensando nisso, quando assumimos a administração, ao lado da vice-prefeita, Salete Sangalli Luft, da equipe de governo - que apesar de reduzida trabalha unida -, e com a convicção de que temos que estar atentos, permanentemente, para ter uma resolução rápida”, diz.

Boa relação Legislativo

Beto destaca a boa relação com o Poder Legislativo municipal, vereadores da situação e da oposição, em que se tem um canal aberto de diálogo franco e permanente, para construir soluções em decisões unânimes. “Muito do que foi feito, mesmo diante das limitações orçamentarias e financeiras, foi graças a essas parcerias. Por exemplo, todos os investimentos na segurança pública”, disse.

Ele ressalta também a implantação do programa de vigilância, Jacutinga de Olho, que foi feito em parceria com a comunidade e a Brigada Militar, assim como, o georreferenciamento das propriedades rurais. “Na área de segurança pública estamos muito bem e continuamos investindo”, afirma.

Administrativo

Segundo o prefeito, se conseguiu modernizar muito o setor administrativo, e cita como exemplo o alvará on-line, certidão negativa de débito on-line, entre outras informações que podem ser obtidas via site, internet, sem precisar da presença física da pessoa na prefeitura. “Tudo para valorizar o contribuinte”, afirma.  

A valorização dos servidores municipais repondo perdas históricas, por exemplo, melhorando consideravelmente o vale-refeição. Por que são os servidores municipais que fazem a máquina andar. “Estamos com falta de pessoal e por isso o concurso público para repor isso”

Saúde

Ele ressalta que o município tem um trabalho muito sólido e consistente na área da saúde para enfrentar a pandemia do novo coronavírus (covid-19), por meio de orientações da equipe de saúde, da prefeitura, limpeza das ruas, distribuindo máscaras, material de higiene e limpeza, alimentos para as pessoas que precisam, dando atendimento médico. “Com o nosso programa Atentai, estamos nos organizando para fazer um trabalho ainda mais forte com as psicólogas, inclusive contratando mais colaboradores, para visitar as pessoas que por algum motivo ou outro se sintam depressivas. O foco principal, sem dúvida, de todas as nossas ações é cuidar das pessoas, idosos, crianças e jovens”, afirma.

Estímulo para o campo e economia    

O gestor comenta que Jacutinga tem uma série de programas de estímulo e apoio ao desenvolvimento do setor primário na criação de frango, suíno, bovino de corte ou de leite, piscicultura e agroindústrias, para produzir mais alimentos. “Temos um incentivo forte nesse sentido para agregar o turismo e preparar o município para a pós-pandemia, buscando que as pessoas visitem Jacutinga, conheçam os pontos turísticos, as belezas naturais, e também adquiram e consumam produtos do município”, observa.  

Assim, há um projeto de estímulo e retomada econômica, incentivando que se compre produtos locais, do estado e do país. “Com valorização do que é nosso, e as agroindústrias como indutoras do desenvolvimento”, afirma.

Turismo e indústrias

E, neste mesmo sentido, o município reabriu o Parque da Usina e o Museu do Imigrante. “Na indústria e no comércio há a realização de feiras, exposições, Expo Jacutinga e Expocija, para estimular as empresas e mostrar o potencial do município, assim como, campanha de incentivo ao comercio local com prêmios”, diz. Lembra também da instalação de uma empresa cerealista no município com fábrica de sementes.

Infraestrutura

Conforme o prefeito, a administração municipal buscou dar mais condições de trafegabilidade para as estradas, alargando as vias, cascalhando e colocando brita. “Fizemos mais de 12 trechos de ruas e avenidas asfaltadas, e em todas as obras foi realizado o saneamento, com a colocação de tubos para drenagem das aguas das chuvas, asfalto, sinalização horizontal e vertical. Está em andamento licitações para mais cinco ruas asfaltadas e mais de 10 ruas pavimentadas com pedra de basalto”, lembra.

Há também licitação para construção da Casa de Cultura e instalação de internet rural em quatro comunidades. “E vamos fazer mais, para que a informação e a tecnologia estejam ainda mais próximas do campo”, diz.  

Assistência social     

O município tem um trabalho muito forte na assistência social, na horta comunitária, grupos de atividades, valorização do idoso, cursos de qualificação em parceria com o Senar, Senac e Sebrae. “Discutindo temas importantes como educação financeira, a questão ambiental, valores cívicos e morais, preparando o cidadão para o amanhã com responsabilidade”, afirma.

Educação

O prefeito comenta que a administração vem melhorando as condições das escolas e oportunizando qualificação aos profissionais para que estejam cada vez mais preparados para a educação. Ele cita o exemplo da Biblioteca Livros Livres, em que a pessoa tira o livro sem custo e sem controle, o objetivo é ter uma população cada vez mais culta. Assim como, a realização todos os anos da Feira do Livro. “Há compromisso com todos e em todas as áreas”, afirma.

Pandemia  

Segundo Beto, neste cenário de pandemia a administração pública tem que pensar ainda mais nos atos, investimentos e relações. O município tem uma lei que incentiva a criação de empresas que trabalhem em home-office, cal-centers, telemarketing, com isso pode gerar oportunidade de trabalho para os jovens, geração de renda e permanência na comunidade.

“Estamos pensando no futuro e agindo com responsabilidade. Na gestão pública tudo pode ser feito desde que a lei permita. E quando há limitações financeiras temos que fazer o que for possível com o dinheiro que tem, e principalmente, valorizar as pessoas”, diz. 

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas