0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Região

Projeto de educação fiscal concorre a prêmio nacional

A proposta é levar aos alunos conhecimento sobre gestão pública e sistema tributário, que constitui
Por Assessoria de Comunicação
Foto Divulgação

O projeto de Educação Fiscal, edição 2019, “Aprender e promover a cidadania: jovem administrador”, do município de São Valentin está concorrendo ao Prêmio Nacional de Educação Fiscal, conhecido como “Oscar da Cidadania Fiscal”.

Segundo a coordenadora do grupo de Educação Fiscal do município, Ângela Maria Valentini, o projeto que está em execução na categoria escola tem como proposta aproximar os alunos do poder público, com ênfase no orçamento público, tipos de tributos, custeio dos bens e serviços, aplicação dos recursos arrecadados e quais são os bens e serviços públicos oferecidos pelo município.

Segundo Ângela, a proposta é levar aos alunos conhecimento sobre gestão pública e sistema tributário, que constitui a principal fonte de financiamento dos bens e serviços públicos. Ressaltando que os tributos, impostos, são o principal responsável em assegurar o cumprimento dos objetivos elencados na Constituição Federal (CF/88) e o atendimento dos direitos dos cidadãos.

A coordenadora enfatiza que o objetivo é sensibilizar o aluno - cidadão, quanto à função socioeconômica dos tributos e compromisso social, além de proporcionar conhecimento sobre arrecadação, aplicação e controle dos gastos públicos. “Incentivá-los a acompanhar a aplicação dos recursos, contribuindo para a conscientização dos cidadãos quanto ao próprio papel na sociedade”, afirma.

Para o secretário municipal de Educação, Cultura e Desporto, Arnaldo Roberto Putrick, é de fundamental importância trabalhar Educação Fiscal e Cidadã nas escolas para mostrar como os serviços básicos e fundamentais que são usufruídos pelos cidadãos diariamente são financiados. “Existe uma cultura paternalista de que o governo deve oferecer tudo o que precisamos, porém, não atentamos para a origem do dinheiro que custeia tudo o que nos é oferecido, como saúde, educação, saneamento e estradas”, diz.

Para o diretor e professor, João Cominetti, a escola já vem trabalhando a Educação Fiscal há alguns anos e é de grande valia, os estudantes estão aprendendo como é gasto o dinheiro público, não somente em na escola, mas também em todos os setores do município. “Creio que isso forma um cidadão crítico e mais consciente, atuando como fiscalizador não somente do investimento, mas de todo os patrimônios já existentes”, afirma.

Segundo a professora, Inês Bigolin, coordenadora do Projeto de Educação Fiscal, a iniciativa só tem a agregar e “há cada vez mais necessidade de trabalhar a importância de compreender a função socioeconômica dos tributos, uso correto dos recursos públicos e da estrutura e o funcionamento de uma administração pública, aproximando assim nossos alunos do poder público”.

Publicidade

Blog dos Colunistas