0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Região

Secretaria de Educação capacita professores e funcionários para situações de emergências

Treinamento se deu em cumprimento a Lei Lucas, que obriga escolas a capacitar professores em primeiros socorros. O objetivo é que os profissionais da educação consigam agir em situação de emergência, enquanto a ajuda especializada não chega

Capacitação dos profissionais da educação
Por Comunicação
Foto Divulgação

As escolas públicas e privadas da educação básica devem capacitar professores e funcionários para prestar primeiros socorros aos alunos. É isso o que determina a Lei nº 13.722/2018, conhecida como Lei Lucas. A proposta foi criada em homenagem do estudante Lucas Begalli Zamora, de 10 anos. O aluno faleceu em 2017 após se engasgar durante um passeio promovido pela escola que frequentava. Sancionada em outubro de 2018, a lei prevê punições para as instituições que descumprirem as regras, desde notificação, multa e até cassação do alvará ou responsabilização patrimonial. As normas estabelecidas também são válidas para espaços de recreação infantil.

Segundo o secretário de Educação de Quatro Irmãos, Silvano Dogenski, o objetivo é que os profissionais da educação consigam agir em situações emergenciais, enquanto a ajuda especializada não chega. “As ações são no sentido de capacitar as duas escolas, para que a gente consiga melhorar as condições de segurança e, por consequência, salvar uma vida”, afirma.

Silvano ressalta que o objetivo é que os profissionais, que constantemente lidam com crianças, tenham a capacitação necessária para atuar em situações de emergência e evitar que mais casos como o de Lucas.

Os cursos de primeiros socorros devem apresentar conteúdo condizente com a natureza e faixa etária do público atendido pela escola ou estabelecimento de recreação. Também é responsabilidade das instituições dispor de kits de primeiros socorros, conforme orientação.

O curso foi realizado no dia último dia 22 no período de recesso escolar, envolvendo professores, diretores e servidores da educação municipal, num total de seis horas de aulas teóricas e práticas, ministrado pelos técnicos da empresa Protech, engenheiro de segurança Adir Antonio de Lima e pelo bombeiro da Venezuela, Leonardo Chiva, com formação em Licenciador em emergências da Universidade Bolivariana da Venezuela.

Publicidade

Blog dos Colunistas