0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Região

Viadutos: “as entidades separadas fazem ótimo trabalho, agora precisam trabalhar juntas”, diz Peracchi

“Precisamos acreditar em nós mesmos e desenvolver o nosso turismo”, diz Peracchi

“Parar de reclamar do que não deu certo e acreditar que é possível"
Por Ígor Dalla Rosa Müller
Foto Ígor Dalla Rosa Müller

É o que afirma o assessor de gabinete da prefeitura de Viadutos, José Peracchi, que esteve recentemente numa reunião da Codetur e fala a seguir sobre esse e outros assuntos.

Codetur

O assessor participou de uma reunião do Conselho do Desenvolvimento do Turismo (Codetur), na sua avaliação o Alto Uruguai tem muito potencial turístico. “Com a mudança de governo sempre vem novas ideias e novas esperanças, mas cada município precisa fazer a sua parte, e temos que acreditar no nosso potencial”, afirma.  

De acordo com Peracchi, a região não fica atrás de outras e tem muitas atrações turísticas que agradariam turistas do mundo inteiro. “Mas precisamos acreditar em nós mesmos e desenvolver o nosso turismo”, afirma.

Ele acrescenta que a região precisa dar as mãos, “parar de reclamar do que não deu certo e acreditar que é possível, temos entidades fortes, fundações, lideranças fortes em Erechim e região”.

Segundo Peracchi, falta união de todos, planejamento e metas. “As entidades separadas fazem ótimo trabalho, agora precisam trabalhar juntas, que o resultado virá”, diz.

Usina de etanol

O município de Viadutos pode ser que receba uma usina de etanol. A resposta efetiva deve ocorrer nos próximos seis meses, é o que afirma o assessor de gabinete da prefeitura de Viadutos, José Peracchi.  “O projeto está sendo discutido na Assembleia Legislativa do RS. Tem possibilidade de ser instalado em vários pontos do RS e Viadutos é um deles. Já fizemos audiência pública, e temos aprovação da região, entidades e prefeituras”, afirma.  

Peracchi explica que o etanol será fabricado a partir de grãos, principalmente, das culturas de inverno. “Nossa região, e o estado do RS, tem muitas áreas ociosas no inverno, aí entraria o triticale, sorgo forrageiro, as culturas de inverno para não competir com a soja e o milho”, observa.

Ele comenta que o investimento da usina será feito pela iniciativa privada. A princípio 12 municípios do estado receberiam usinas. “Algo novo que irá contribuir para o desenvolvimento da região”, diz.  

Credenor

Peracchi comenta que a atual diretoria do Credenor foi reconduzida ao cargo, e um ponto importante é que definiu como prioridade da região o asfaltamento ERS 126 que liga as regiões da Amau e Nordeste do Estado, Maximiliano de Almeida e Marcelino Ramos. “O impacto desse asfaltamento se daria na área da educação, saúde, agricultura, comércio, turismo, duas regiões ganhariam”, diz. Segundo Peracchi, há muitas demandas na região, mas é preciso elencar prioridades que “envolva a todos”.  

Publicidade

Blog dos Colunistas