0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Erechim

Banco de Sangue: intensificadas ações em prol da reabertura da entidade

Divulgação
Por Divulgação
Foto Divulgação

Lideranças entregaram nesta semana uma nova documentação à Secretaria Estadual de Saúde

Na quinta-feira (30), o administrador judicial provisório da Associação Beneficente dos Receptores de Sangue de Erechim (ABRSE), cirurgião dentista Jackson Arpini, acompanhado do presidente da Associação dos Municípios do Alto Uruguai (Amau), Luiz Ângelo Poletto, da vice-prefeita de Erechim, Ana Lúcia de Oliveira, do coordenador adjunto da Saúde (11ª CRS), Ivan Devensi e do procurador do município de Aratiba, Abrão Safro, participaram de uma audiência com o secretário adjunto da Secretaria Estadual de Saúde, Dr. Francisco Paz.

Na oportunidade o administrador entregou um relatório documental detalhando as últimas medidas adotadas pelo Banco de Sangue para atender os apontamentos elencados após a vistoria in loco realizada por determinação do Poder Judiciário de Erechim, nos dia 23 e 24 de maio.

Segundo Arpini, os documentos entregues sinalizam, com clareza, que os apontamentos citados foram regularizados na integralidade, tais como: remoção de fiação exposta, inscrição da entidade junto ao Cremers, colocação dos fixadores das caixas que armazenam os insumos pérfuro cortantes, colocação de telas de proteção nas janelas contra insetos, colocação de torneiras com fechamento automático e fechamento de uma porta para evitar contato da sala “não liberados” com “liberados”.

O grupo aproveitou a oportunidade para entregar ao secretário uma planta com os setores da unidade hemoterápica, dividida em duas alas e quatro setores: caminho do doador, caminho do sangue, lavanderia e sanitários e administrativo, com suas respectivas salas que totalizam 22 compartimentos. “O objetivo foi demonstrar que o caminho do sangue associado aos fluxos e processos de trabalho (coleta, processamento, armazenamento e abastecimento) está em consonância com a legislação, ou seja, segue um curso retilíneo e ascendente, sem ter contato com outros serviços, porque se encontra na totalidade na ala da direita e com passadores internos em todas as salas”, explicam.

Com relação aos últimos apontamentos Arpini manifesta que apenas os intransponíveis não foram equacionados porque, nesse momento, diante do fato de a unidade estar instalada em um imóvel locado, não há possibilidade de equalização no que diz respeito as paredes laterais serem secas (sem janelas) e posição do banheiro dos doadores.

O presidente da Amau, por sua vez, relatou sobre a última reunião realizada na entidade com a presença de várias lideranças que debateram a necessidade emergencial da reabertura dos trabalhos do Banco de Sangue, ressaltando que vidas estão em jogo.

Para o administrador provisório, o que foi solicitado pelo órgão estadual, nas vistorias in loco, foi devidamente solucionado. “Sempre acatamos os apontamentos e caminhamos na busca de uma solução favorável que atenda os interesses da coletividade”, pontuou o administrador.

A secretário estadual assumiu o compromisso de agilizar a vinda dos técnicos da Divisão de Vigilância Sanitária para uma nova vistoria.

 

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas