0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Ensino

Toca do coelho: espaço para reforçar o símbolo da Páscoa

Foi assim que a Escola Municipal de Educação Infantil Lucas Vezzaro, de Erechim, decidiu celebrar a data religiosa e a comemoração transcendeu, ainda, os muros da toca e da própria escola por meio de uma ação social direcionada ao Lar das Crianças de Erechim

O espaço não era só para observar, mas as crianças puderam tocar, explorar, manusear e aprender
Por Amanda Mendes
Foto Amanda Mendes

Um espaço para reforçar o simbolismo da Páscoa, fortalecer os laços de união, amizade e renovação. Foi assim que a Escola Municipal de Educação Infantil Lucas Vezzaro, de Erechim, decidiu celebrar a data religiosa, com uma "toca do coelho". A comemoração transcendeu, ainda, os muros da toca e da própria escola por meio de uma ação social direcionada ao Lar das Crianças de Erechim. 
Em clima de Páscoa, a reportagem do Bom Dia foi conhecer mais sobre a atividade, na tarde de quinta-feira (18). 
De acordo com a coordenadora pedagógica, Maíra Gloria Zin, o plano não foi enfeitar o ambiente escolar, mas aproveitar a data para recuperar sentimentos importantes à formação dos estudantes, tais como a solidariedade. "Em nossa instituição temos certa tradição em utilizar essas celebrações para proporcionar algo a mais aos estudantes. Neste caso, o alcance da ação chegou até em outras pessoas, já que junto às famílias arrecadamos materiais de higiene infantil e de limpeza e, com isso, mostramos aos alunos que temos muito mais a doar do que receber", pontuou em entrevista ao Jornal Bom Dia.  
A iniciativa também atua como refúgio ao consumismo que a sociedade estimula nesses feriados. "A mídia, de um modo geral, traz como central a venda de produtos, mas aqui na escola nós temos uma trajetória que visa recuperar os verdadeiros significados das comemorações e despertar outros sentimentos para além do consumismo", argumentou Maíra. 

Muito além do chocolate
"Fugir" dos ovos de chocolate em instituições de ensino pode parecer uma atitude que cause estranhamento nas pessoas, contudo, o cenário foi exatamente aquele esperado pelas professoras. "A ideia era proporcionar encantamento e curiosidade aos estudantes e a toca representa exatamente isso, é um espaço criado para que eles possam descobrir fatos sobre o coelho e o por que ele é um símbolo da Páscoa", pontuou, citando, ainda, que o trabalho foi feito em conjunto: as educadoras desenvolveram conteúdos em sala de aula e a toca auxiliou na ilustração. 
E é claro que a toca do coelho, precisaria ter um coelho. "Nós recebemos a visita do nhoque (um coelho de verdade) para que os estudantes pudessem ter contato. Assim, em alguns períodos ele ficou solto para que os alunos pudessem pegá-lo no colo, dar carinho, observar sua cor, as patinhas, as orelhas, conversar e até mesmo fazer pedidos. Como esse ano nós centralizamos a alimentação, depois de os estudantes observarem o que realmente o coelho come, os alunos também ganharam cenourinhas para se alimentar da mesma maneira", relatou a coordenadora. 
O cuidado com a alimentação infantil é algo que não deve ser perdido de vista, nem mesmo nessas datas. "O doce ficará para outras ocasiões. Nós somos orientadas por nutricionistas e elas aconselham utilizar o açúcar de forma controlada. Mas eles não ganharam apenas a cenoura, considerando que no turno da tarde realizamos um teatro e em uma das cenas o coelho (protagonista da peça) produz cupcake's, ao fim da apresentação nós distribuímos a eles", pontuou Maíra.   

Ação encantou crianças e adultos 
Sobretudo, a atividade serviu para reforçar o simbolismo da Páscoa em toda a comunidade escolar. "Todos se encantaram, os pais, professores, funcionários e alunos, que se envolveram desde a arrecadação dos materiais até agora no resultado final com a toca e o teatro. Um espaço de participação, não era só para observar, mas que as crianças pudessem tocar, explorar, manusear e aprender", enfatizou. O espaço serviu, ainda, para atividades de contação de história. 
Maíra avalia, também, que o que mais chamou atenção não foi a toca, mas o coelho. "Ele é o símbolo da fertilidade e sua presença trouxe o significado da Páscoa, que é o renascimento, renovação, amizade e o amor. Acredito que nos próximos meses nós fortaleceremos cada vez mais a união no ambiente escolar e é gratificante ver a alegria no olhar das crianças ao perceber nosso esforço em proporcionar algo diferente", concluiu a coordenadora. 
A ideia e a confecção do espaço foram decisões coletivas das professoras, em uma reunião de planejamento. A toca permaneceu na escola por mais de duas semanas. 

Publicidade

Blog dos Colunistas