23°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,54 Dólar R$ 4,10
0°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,54 Dólar R$ 4,10

Publicidade

Erechim

ACCIE participa de Reunião Pública que tratou sobre fornecimento de energia elétrica na Região Alto Uruguai

Reunião Pública sobre energia elétrica foi na Câmara de Vereadores de Erechim
Por Assessoria de Imprensa
Foto Divulgação

A Associação Comercial, Cultural e Industrial de Erechim – ACCIE – esteve representada pelo seu presidente, Fábio Vendrúscolo, na Reunião Pública realizada na manhã desta quinta-feira (21), na Câmara de Vereadores de Erechim, que tratou sobre o fornecimento de energia elétrica na Região Alto Uruguai.

O evento foi organizado pela Câmara de Vereadores, Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura Familiar - Sutraf-AU, Movimento dos Atingidos por Barragem – MAB, União Nacional das Cooperativas de Agricultura Familiar e Economia Solidária – Unicafes. Atenderam ao convite mais de 35 entidades.

Entre os temas trazidos para o debate estavam a falta de investimentos no setor, a precariedade da estrutura, que causa frequentes quedas de energia, falta de agilidade nos reparos e no reestabelecimento da energia e as consequências desta falta de infraestrutura nas empresas, indústrias e agricultura, tanto na área urbana como rural.

Em sua manifestação, o presidente da ACCIE, Fábio Vendruscolo, destacou que o mês de janeiro foi de calor intenso e alta demanda de energia o que ocasionou, consequentemente, quedas repetidas de energia. Por ser uma preocupação que afeta a Entidade e os empresários, foi feita uma pesquisa junto aos associados sobre os frequentes problemas que ocorrem na energia elétrica. Segundo ele, algumas empresas tiveram perdas na produção pelas frequentes quedas que ocorreram, citando algumas. Se reportou ao caso de um agricultur da Linha Aurora que ficou 21 dias sem energia e os setores que possuem impasses com a questão da energia elétrica, sejamm pequenos ou de um grande porte.

Fábio Vendruscolo contribuiu apresentando algumas sugestões para amenizar o problema, focando, especialmente em energia sustentável, através de celulose e cana-de-açúcar; e reivindicou maior aporte de recursos financeiros para investimentos que possibilitem mais energia para as empresas, indústrias e meio rural.

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas