0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Estado

RS apresenta ações contra mudanças climáticas em Fórum da Água

22174837_1471101_GD.jpg
Por Governo do RS
Foto Divulgação

A Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema) apresentou, no Fórum Mundial da Água, em Brasília, ações do Rio Grande do Sul para amenizar os efeitos provocados pelas mudanças climáticas. Realizada entre os dias 18 e 23 de março, na capital federal, a 8ª edição do evento reúne cerca de 30 mil pessoas. É a primeira vez que o encontro ocorre na América Latina.

De acordo com a secretária adjunta da Sema, Maria Patrícia Möllmann, o Estado assumiu papel de destaque no que diz respeito à gestão dos recursos hídricos. "Estamos sendo pioneiros neste trabalho, pois temos ciência da importância dessa troca de experiências no sentido de qualificar as ações de adaptação às mudanças do clima", ressaltou.

Durante o fórum, a Sema foi responsável por coordenar um painel com o temaAbordando os riscos hidro-climáticos de comunidades vulneráveis em um nível subnacional. O encontro reuniu especialistas para discutir políticas e estratégias de mitigação do risco de desastres causados pelo aquecimento global. No debate, o diretor do Departamento de Recursos Hídricos da Sema, Fernando Meirelles, falou sobre as principais medidas adotadas pela pasta. Segundo Meirelles, a iniciativa RegionsAdapt está entre os destaques.

Desde 2016, o Estado coordena um grupo de trabalho de gestão de recursos hídricos, formado por mais de 20 estados e províncias de diferentes continentes. Por meio do programa internacional, a Sema realiza a construção de uma política estadual de redução do risco de desastres, trabalha para a integração do conceito de resiliência em planos de gerenciamento de bacias hidrográficas e desenvolve projeto de expansão da rede de monitoramento hidrometeorológico.

Recentemente, o RS anunciou a aquisição de 160 novas estações de monitoramento de chuva, passando a ser o estado brasileiro com a maior rede de controle no setor. Os novos equipamentos passarão a integrar a moderna rede de informações pluviométricas coordenada pela Sala de Situação da Sema. Em 2015, a Sala de Situação monitorava 45 estações. Após a instalação dos novos equipamentos, a rede acompanhará os índices de chuva em 612 pontos do Estado.

As estações registram a quantidade, a intensidade e o tempo de duração das chuvas, além de mensurar o nível dos rios. "Os dados produzidos pela Sala de Situação são disponibilizados publicamente no portal da Sala de Situação. Por meio dessas informações, é possível reduzir o tempo de resposta para ações da Defesa Civil em casos de enchentes", exemplificou o diretor do DRH. Entre outras vantagens, o sistema também oferece mais subsídios para os municípios justificarem a necessidade de decretar situação de emergência e auxilia os produtores rurais no planejamento de atividades agrícolas. 

Publicidade

Blog dos Colunistas