14°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Saúde

O cuidado está em suas mãos

Hospital Unimed Erechim compartilha boas práticas em alusão ao Dia Mundial da Higienização das Mãos

teste
Unimed.jpeg
Por Unimed Erechim
Foto Unimed

Como você cuida da higiene das suas mãos ao longo do dia? Ao tocar um objeto, abrir uma porta, segurar o aparelho celular ou até mesmo ao cumprimentar outra pessoa podemos contribuir para a transmissão cruzada de vírus, bactérias e outros microrganismos.

Nos últimos meses, a higienização das mãos ganhou mais atenção, especialmente devido a pandemia da Covid-19. Mas afinal, utilizar álcool em gel ou sabão, quantas vezes lavar as mãos, qual a forma correta? Você provavelmente já realizou ou ouviu algumas destas perguntas no decorrer deste ano, mas sabe a resposta?

Em 5 de maio foi celebrado o Dia Mundial da Higienização das Mãos, data instituída pela Organização Mundial da Saúde (OMS), para lembrar aos profissionais e instituições de saúde sobre a importância desta ação. Em alusão à data, oHospital Unimed Erechim, por meio do Núcleo de Segurança do Paciente e Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), promoveu uma ação de fortalecimento da prática, que é reconhecida como medida primária no controle de infecções relacionadas à saúde.

De acordo com as orientações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), lavar as mãos corretamente minimiza o risco de transmissões cruzadas de microrganismos, entre eles, o coronavírus.

Na entrevista a seguir, o Coordenador da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) do Hospital Unimed Erechim, infectologista Vanderlei Augusto Madalozzo, esclarece dúvidas e fala sobre a importância de tornar a correta higienização das mãos um hábito. Confira:

 

Antes de tudo, quando devemos utilizar água e sabão e quando devemos utilizar álcool em gel?

Para realizarmos uma higiene correta das mãos podemos utilizar água e sabão ou álcool em gel, mas um não substitui o outro. As duas formas de limpeza podem ser utilizadas, se você conseguir lavar as mãos com água e sabão e depois utilizar álcool em gel, melhor, mas se feita corretamente tanto uma quanto a outra é eficaz contra vírus ebactérias.

 

O uso de adereços atrapalha a higienização das mãos?

Para uma higienização correta das mãos não devemos utilizar adereços, principalmente dentro do ambiente hospitalar. No momento em que você tem estes adereços, a higienização das mãos é prejudicada, sabe-se que embaixo do anel, do relógio ou da pulseira se depositam bactérias. Então o primeiro passo para a lavagem das mãos é não utilizar adereços. A higienização das mãos dura entre 30 a 40 segundos, ou seja, é uma higienização rápida desde que se faça corretamente.

Como tornar um hábito a higienização correta das mãos?

O hábito é nós que criamos, como o hábito de caminhar por exemplo. É importante ter uma rotina de lavar as mãos antes das refeições, quando entrou em contato com algum material, produto químico, superfícies sujas, após manusear dinheiro ou utilizar o transporte público, não precisa lavar as mãos vinte vezes ao dia, mas tem que criar este hábito em alguns momentos.

 

Qual o maior erro que cometemos durante a lavagem das mãos?

O maior erro é realizar a lavagem inadequada, com pressa ou com adereços, deixando alguma parte da mão sem a higienização. Hoje no ambiente hospitalar temos treinamentos com relação àlavagem das mãos, para orientarmos a lavagem correta e ressaltar os locais onde devemos prestar atenção, como o meio dos dedos, na polpa digital e no meio das mãos.

 

As mãos devem ser higienizadas em momentos essenciais de acordo com o fluxo de cuidados assistenciais, quais são estas etapas?

Dentro do ambiente hospitalar existe os cinco momentos da higienização das mãos: antes de tocar no paciente, antes de realizar qualquer procedimento, após o risco de exposição a fluídos corporais, após tocar o paciente e após tocar qualquer superfície próxima ao paciente. 

 

Não somente a higienização das mãos, mas o uso da máscara, distanciamento social, são medidas que auxiliam na prevenção de diversas doenças, dentre elas a Covid-19.

Em tempos de pandemia a higienização das mãos é uma das principais recomendações de instituições de saúde como um método de barreira para o vírus, mais do que nunca a higienização das mãos junto com as outras medidas, como o uso da máscara e o distanciamento social são recomendações básicas que ajudam muito.

 

 

 

 

Dentro e fora do Hospital a higiene das mãos vem sendo fortalecida nos últimos meses. No Hospital Unimed Erechim, por meio do Núcleo de Segurança do Paciente (NSP) e da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), são realizadas diversas ações orientativas sobre o assunto. Qual a importância destas ações?

O fortalecimento destas ações é fundamental, isso garante segurança ao paciente. O Núcleo de Segurança do Paciente é importante para o hospital e diminui o risco de infecção hospitalar, para o paciente é o aumento do cuidado diário, e para o médico é a segurança. A higienização das mãos é fundamental para todo mundo, uma medida simples, que só precisa de uma pia, sabonete e toalha de papel. Isso já reduz 90% da chance de transmissão de algum vírus, bactérias e qualquer microrganismo.

Publicidade

Blog dos Colunistas