14°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 6,73 Dólar R$ 5,71
0°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 6,73 Dólar R$ 5,71

Publicidade

Segurança

Presos suspeitos de assassinar cotegipense em Feliz

Prisões ocorreram durante a madrugada
Por Com informações do O Diário da Encosta da Serra
Foto O Diário da Encosta da Serra

Foram presos na madrugada desta sexta-feira (4) os suspeitos de assassinarem o cotegipense Edevaldo Tonatto, de 53 anos, durante tentativa de assalto a uma joalheria no centro do município de Feliz, na região do Vale do Caí.

As informações eram de que três homens haviam participado do roubo. Um foi preso pouco depois do crime e para capturar os outros dois, foram cerca de 15 horas de buscas. A dupla foi encontrada na região entre Presidente Lucena e São José do Hortêncio. Conforme o comandante do 27º BPM, major Oberdan do Amaral Silva, no cerco, foram mobilizados policiais militares do Vale do Cai, Vale do Sinos, Porto Alegre, com incursões em matas, um helicóptero e troca de informações com o setor de inteligência. Também foi preso um quarto indivíduo, suspeito de tentar resgatar os comparsas.

Os quatro presos, de 30, 22, 20 e 39 anos, são de Novo Hamburgo e com eles os policiais apreenderam celulares, rádio na frequência da Brigada Militar, coletes balísticos, sete relógios, pistola 9 milímetros, revólver calibre 38, munição, carregadores de armas, e outros materiais.

 

O latrocínio

Pouco depois das 9h da manhã de quinta-feira, dois indivíduos invadiram o estabelecimento no centro de Feliz e anunciaram o roubo. Edevaldo, que vendia joias, estava no local com o gerente da loja e duas funcionárias. A polícia acredita que ele tenha ficado nervoso e se negou a entregar a mercadoria que comercializava, momento em que foi atingido por tiros no peito e no pescoço. A vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu.

 

As prisões

Os ladrões fugiram em um Renault Duster que os aguardava nas proximidades e pouco depois, o carro foi localizado abandonado na localidade de São Roque, interior da cidade. Conforme informações obtidas pela polícia, a fuga teria continuado em um Chevrolet Onix, que foi abordado em Presidente Lucena, divisa com Ivoti.

O condutor, que estava sozinho no carro, inicialmente disse que era motorista de aplicativo e não teria participação no crime, mas no carro os policiais encontraram manchas de sangue, miguelitos e lacres plásticos. Mais tarde ele teria confessado que deixou os comparsas em uma mata nas proximidades de Capela do Rosário.

Foi montado cerco na área e durante as buscas os indivíduos foram capturados.

Informações não confirmadas até a publicação dessa matéria, apontavam que além do quarteto, outros dois indivíduos também teriam sido presos.

Publicidade

Blog dos Colunistas