0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Geral

Felicidade vezes quatro

Parto dos bebês foi realizado no Hospital de Caridade.jpg
Por Najaska Martins - najaska@jornalbomdia.com.br
Foto Najaska Martins

Os quadrigêmeos vieram ao mundo na tarde de sexta-feira (13) em um parto cesáreo de pouco mais de 30 minutos

O sorriso no rosto do motoboy Renato de Paula pelos corredores do Hospital de Caridade denunciava: eles nasceram! Após 32 semanas e quatro dias de gestação, a jovem Daniela Araújo de Oliveira deu à luz os quadrigêmeos Alehandra Yasmin, João Vítor, Dennis Renato e Henrique Valdir. Com pesos entre 1,2 kg e 1,6 kg, os bebês vieram ao mundo na tarde desta sexta-feira (13), em um parto cesáreo de pouco mais de 30 minutos.

Com um rosário na mão, logo após acompanhar o nascimento Renato não escondia a emoção. Ao lado da mãe de Daniela, Marilene de Araújo, ele olhava entusiasmado as fotos recém tiradas pelo celular dela já que não havia conseguido registrar imagens dos filhos. “Não sabia para qual olhava primeiro. Eu até tentei fotografar, mas não consegui. A minhas mãos tremiam”, justificou.

Enquanto aguardava mais informações, recebia os cumprimentos de enfermeiros, médicos e visitantes que passavam e, pela sua alegria aparente, logo percebiam o motivo. “A gente já sabia que eram quatro bebês, mas quando vi eles nascendo é que fui entender de verdade o que estava acontecendo na nossa vida. É uma emoção muito grande, um momento único”, destacou.

Sobre a esposa, Renato afirmou que se manteve tranquila durante praticamente todo o parto. “Ela está muito feliz. Estava calma o tempo todo, até ouvir o primeiro choro. Aí não se aguentou. Chorou também”, contou.

Caso raro

O parto dos quadrigêmeos mobilizou uma equipe de cerca de 15 pessoas. Foram dois ginecologistas e obstetras, quatro pediatras, um anestesista, um acadêmico de medicina, além de enfermeiros e técnicos em enfermagem. Logo após o nascimento um dos responsáveis pelo parto, o médico Sérgio Bigolin, falou à imprensa, destacando a alegria de ter participado do momento: “É uma sensação de dever cumprido e satisfação enquanto profissional e ser humano”, pontuou.

Conforme o médico, tudo ocorreu dentro do esperado, sem intercorrências. “Foi tudo muito bem, os bebês não precisaram de suporte mecânico para ventilação, o que é um indicativo positivo. Nasceram primeiro os três meninos e depois a menina. O fato de tudo ter dado tão certo se deve também à Daniela, que sempre acatou e cumpriu muito bem as decisões médicas. Ela entrou em trabalho de parto há cerca de três dias, mas conseguimos ir adiando o nascimento porque a cada dia com os fetos intraútero, equivalem a cinco dias fora em ganho de qualidade de vida e maturidade do pulmão”, explicou o médico.

Com experiência em partos há 24 anos, Bigolin ressaltou a preocupação da equipe médica para o nascimento dos quadrigêmeos que, segundo ele, são casos raros. “Casos de quadrigêmeos naturais, sem fertilização acontecem uma vez a cada 700 mil nascimentos, ou seja, são raros. Por isso, a gente que trabalha tem a mesma apreensão do pai e da mãe, pois torcemos muito para que tudo dê certo e ocorra dentro da normalidade”, completou.

Saúde dos bebês

Os quadrigêmeos estão na UTI neonatal do Hospital de Caridade, onde recebem atenção o tempo todo. O médico destacou ainda que as primeiras 24 horas são as mais delicadas para os bebês prematuros e, portanto, exigem mais atenção. “Embora tudo tenha ocorrido bem, esse período é crítico e por isso exige um cuidado maior. Em razão de os bebês não terem seus pulmões completamente formados, podem precisar de suporte mecânico para respirar”, disse.

A mãe dos bebês, Daniela, está em estado estável e deve receber alta já nos próximos dias. Os bebês permanecem na UTI, conforme o médico, por um período aproximado de 30 a 40 dias para ganhar peso. Em geral, o peso ideal para a alta é de 2 kg. 

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas