0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Segurança

ICMS de empresas pode incrementar Segurança Pública na região

Secretário adjunto da Segurança Pública, coronel Marcelo Gomes Frota.JPG
Por Alan Dias
Foto Alan Dias

O secretário de estado da Segurança Pública adjunto, coronel Marcelo Gomes Frota, esteve em Erechim na tarde de ontem (26) para apresentar o Programa de Incentivo ao Aparelhamento da Segurança Pública (PISEG/RS) a empresários. Pelo decreto, é possível destinar até 5% do saldo devido de ICMS ao Estado para serem aplicados em projetos de combate à violência.

O encontro, promovido pela Associação Comercial, Cultural e Industrial de Erechim (ACCIE), aconteceu no Polo de Cultura, e além do empresariado, reuniu a cúpula da Segurança Pública regional, poderes Executivo e Legislativo e entidades de classe.

Durante o evento, o secretário adjunto detalhou o funcionamento e passos do PISEG, que pode ter o valor destinado para projetos dos municípios, das regiões ou do Estado.

“O PISEG tem foco em três elementos: Integração, temos que fomentar o trabalho integrado; Inteligência, para antecipação no combate à criminalidade, e Investimentos qualificados, para enfrentamento ao crime”, frisou o secretário.

Neste primeiro momento, as ações buscaram instrumentalizar os batalhões da Brigada Militar e qualificar o trabalho da Polícia Civil, mas conforme as demandas forem supridas, os investimentos irão focar nos serviços de inteligência policial, Instituto Geral de Perícias, sistema penitenciário e Corpo de Bombeiros Militar. Os investimentos dependem das necessidades de cada município e os projetos que apresentarem. Por exemplo, para a Polícia de Choque (BP Choque) de Caxias do Sul e Pelotas, pelotões de choque e o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), foram adquiridas viaturas padrão, caminhonetas de tração 4x4, equipadas com kits antivandalismo, sistema de radiocomunicação e dispositivo de rastreamento, armamentos e equipamentos de proteção individual como coletes, capacetes e escudos balísticos.

 

Erechim

Para Erechim e região, os órgãos de segurança já teriam diferentes projetos elaborados, que demandariam investimentos no valor de R$ 3 milhões. A delegada regional de Polícia Civil, Diana Casarin Zanatta, disse em entrevista que inicialmente os projetos se direcionariam para a Brigada Militar, “que realiza o trabalho preventivo e de primeiro enfrentamento”. Na sequência, os projetos estariam voltados para a Polícia Civil, IGP e Corpo de Bombeiros.

Em sua fala, o secretário Frota destacou os benefícios que podem ser alcançados com o programa, elogiou o trabalho conjunto realizado pelas forças policiais no Alto Uruguai e os projetos desenvolvidos em conjunto com a comunidade, como a implantação do sistema de videomonitoramento em Erechim. Ele também falou que, por exemplo, o cercamento eletrônico, que está sendo implantado em diversas cidades, “derruba todos os índices de criminalidade em aproximadamente 30%”.

Sobre o PISEG, o prefeito Luiz Francisco Schmidt lembrou que “ninguém constrói nada sozinho. Esse projeto não é só importante para Erechim. É para toda região e para o Estado”.

Já o presidente da ACCIE, Fábio Vendruscolo, disse ter “certeza de que os empresários irão abraçar esse projeto, porque estão cansados de dar ao governo e não ter retorno”.

Publicidade

Blog dos Colunistas