0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Esportes

Na prorrogação, ACBF garante vaga na final da Taça Brasil

Laranja espera o vencedor de Corinthians x Atlântico para conhecer o seu adversário na final
Por Kaliandra Alves Dias
Foto Edson Castro

Após um empate em 2 a 2 entre Tubarão e ACBF, o time de Carlos Barbosa garantiu vaga na final da Taça Brasil ao vencer os catarinenses por 6 a 2.  

Duas equipes e o mesmo objetivo: chegar à final da Taça Brasil. De um lado a laranja de Carlos Barbosa, a ACBF. Do outro, o Tubarão - um dos destaques do futsal desta temporada. Em uma partida equilibrada, Tubarão e ACBF criaram poucas chances de gol. Mas quando chegaram ao ataque, os goleiros se sobressaíram diante das jogadas. 

Os catarinenses abriram o placar com Rodriguinho, após uma falha do goleiro Wolverine. Porém, a vitória não durou muito tempo. Um minuto depois, a ACBF empatou com Valdin. Tubarão 1 x 1 ACBF.  

Os gaúchos ainda acertaram a trave do goleiro Marcinho em um chute de Júlio. O camisa 11 da ACBF, fez a defesa do Tubarão trabalhar. Em uma jogada, se livrou da marcação feita por Dieguinho, e chutou de direita. A bola passou a direita do gol defendido pelo camisa 20. Nos segundos finais, a ACBF teve mais uma oportunidade, desta vez com Valdin que após a cobrança de lateral, encontrou Rigotti. O camisa 8 viu o goleiro adiantado e tentou marcar por cobertura, na recuperação, Wolverine espalmou.  

Na etapa final, o goleiro do Tubarão realizou um milagre. Após o chute de Valdin, Marcinho defendeu com o pé direito. O embate de defesa e ataque fez a emoção no Caldeirão do Galo. E a virada dos catarinenses veio com Ronaldo, que avançou, se livrou do goleiro e marcou o gol que encaminharia a classificação do time à final da Taça Brasil.  

A ACBF buscava encontrar uma brecha na defesa sólida dos catarinenses. Mas a forte marcação colocou ainda mais emoção a disputa. Faltando sete minutos para o término da partida, o Tubarão já havia cometido cinco faltas. Com isso, os catarinenses tiveram mais cautela nos lances, evitando assim o tiro livre a favor dos gaúchos. 

A pressão imposta pela ACBF deu resultado, e Darlan deixou tudo igual. Julio arriscou para o Tubarão, na tentativa de evitar a prorrogação. Faltando 30 segundos para o término, Darlan tentou cavar uma falta. O árbitro estava atento e deu o segundo cartão amarelo, expulsando o jogador.  

Prorrogação  

Com um jogador a menos, a ACBF precisou segurar a pressão imposta pelos catarinenses no início da prorrogação. O Tubarão quase marcou com Serginho. Mas quem fez a rede balançar foi Valdin, que em uma jogada individual, se livrou do goleiro e marcou o gol da Laranja. O quatro gol dos gaúchos foi marcado por Léo, ainda no primeiro tempo de prorrogação. A ACBF ainda desperdiçou um tiro livre, onde o goleiro Henrique defendeu a cobrança de João Salla. Nos minutos finais do segundo tempo, Bruno Souza marcou o quinto gol. E nos segundos finais, novamente Valdin balançou as redes. 

Publicidade

Blog dos Colunistas