0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Esportes

Atlântico empata com Foz em jogo marcado por polêmica

Amanhã (07), o Atlântico folga
Por Kaliandra Alves Dias
Foto Edson Castro
Taça Brasil Em jogo disputado e com polêmicas, Atlântico fica no empate com o Foz Kaliandra Alves Dias jornalismo@jornalbomdia.com.br Quando Atlântico e Foz Cataratas estão em quadra, os torcedores podem esperar uma partida disputada. E na noite desta terça-feira (6), não foi diferente, em partida válida pela segunda rodada da Taça Brasil. O primeiro tempo começou com o Foz pressionando, e na primeira oportunidade, Trentin aproveitou o rebote e colocou a equipe paranaense à frente do placar. Embalados com o gol marcado, os visitantes voltaram a criar o contra-ataque, desta vez em uma jogada de Sacon, bem posicionado. Jackson realizou uma bela defesa. O Atlântico levou perigo com Gessé, que em um chute a média distância, fez o goleiro Henrique espalmar mandando a bola para escanteio. Na cobrança de Allan, a defesa afastou. No minuto seguinte, o árbitro marcou uma falta em cima de Ian. Na cobrança ensaiada, Luquinhas mandou à direita do goleiro. Na segunda etapa, Luquinhas tabelou com Silva que na linha de fundo tentou o cruzamento, mas a bola saiu para o tiro de meta. O Foz tentava levar perigo ao gol defendido por Jackson, mas a pressão imposta pelo Galo nos minutos iniciais teve efetividade. A melhor oportunidade do time erechinense surgiu após uma tentativa do pivô Caio Júnior. Henrique fez uma defesa com o ombro e mandou a bola para escanteio. Na cobrança, Luquinhas tentou o chute e a bola passou à esquerda da meta defendida pelo camisa 92. Em uma reposição de bola de Jackson, Gessé dominou e de três dedos, o pivô arriscou próximo a linha lateral, e novamente, Henrique estava lá para defender. O gol de empate veio com o capitão Allan, que arriscou o chute e balançou as redes no Caldeirão. O gol motivou a torcida que empurrou o Galo, e o gol da virada só não saiu porque Henrique defendeu um chute de direita de Silva. O Atlântico balançou as redes com Barbosinha, mas na interpretação do árbitro, o pivô dominou a bola com a mão. Após o lance, o Atlântico voltou a pressionar e Henrique salvou o Foz com a ponta dos dedos ao defender um chute de Luquinhas. No segundo seguinte, Allan, em uma arrancada pela lateral encontrou Luquinhas, que de cobertura tentou marcar o gol e Henrique saiu para mais uma defesa. A torcida reclamou de um pênalti não marcado a favor do Atlântico. E o clima em quadra esquentou ainda mais. Mesmo com as chances criadas, o placar permaneceu em 1 a 1. O Galo só volta às quadras na quinta-feira, quando enfrenta o Tubarão, às 20h, no Caldeirão do Galo. E o Foz duela diante do Tamandaré nesta quarta-feira, às 16h.

Publicidade

Blog dos Colunistas