0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Rural

SUTRAF-AU participa da Mobilização Nacional em defesa da Educação e da Previdência

SUTRAF-AU
Por Assessoria de Imprensa
Foto Divulgação

Este dia 15 de maio foi de mobilização em diversos municípios da região. Trabalhadores e estudantes foram ás ruas para manifestar o seu descontentamento com os cortes da educação também para protestar contra a proposta de Reforma da Previdência que está em discussão. 

Na região Alto Uruguai, o SUTRAF-AU promoveu ações nos municípios de Áurea, Barra do Rio Azul, Campinas do Sul, Centenário, Cruzaltense, Entre Rio do Sul, Erechim, Erval Grande, Floriano Peixoto, Getúlio Vargas, Getúlio Vargas, Itatiba do Sul, Jacutinga, Marcelino Ramos, Severiano de Almeida, São Valentim, Três Arroios e Viadutos. 

Segundo o coordenador do SUTRAF-AU, Douglas Cenci, os agricultores familiares estão muito preocupados com o conjunto de mudanças que estão acontecendo, como os cortes na educação, a possibilidade de reforma na previdência, suspensão dos financiamentos de investimento para a agricultura familiar, com essa crise econômica que se reforça a cada dia no Brasil, sem que sejam tomadas medidas para promover o desenvolvimento e retomar o crescimento.  “Isso preocupa muito a agricultura familiar, isso tudo nos deixa muito indignados. Além dos cortes na educação básica e no ensino superior anunciados pelo Governo Federal, é preciso ressaltar que o Governo do Estado cortou 30% dos recursos da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul”, comentou Douglas, destacando ainda que cortar investimentos na educação é impedir que o Brasil se desenvolva. 

Sobre a Reforma da Previdência, ele observou que a proposta que está sendo discutida tira direitos dos agricultores familiares e não soluciona os seus problemas históricos, por isso durante a mobilização houve a coleta de assinaturas para um abaixo assinado que tem por objetivo demonstrar o descontentamento dos trabalhadores. “Esse é um ato preparatório que vai desencadear um processo de grande mobilização o qual vai levar o Brasil a uma das maiores greves da sua história, marcada para acontecer no dia 14 de junho. Os agricultores vão ir pra rua para defender a sua aposentadoria, a educação e o conjunto das políticas públicas voltadas para a agricultura familiar”, finalizou Douglas Cenci.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas