0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Segurança

Começa transferência de detentos do presídio de Erechim

Transferência para outros presídios é temporária, determinada por ordem judicial e deve envolver 152 detentos

Locais para onde os detentos serão levados não foram divulgados por medida de segurança
Brigada Militar montou esquema de segurança no local
Por Alan Dias
Foto Alan Dias

A Superintendência dos Serviços Penitenciários e a Brigada Militar iniciaram hoje (9) a transferência temporária de 152 detentos do Presídio Estadual de Erechim. Neste sábado entre 15 e 18 detentos foram levados para outras penitenciárias do estado e os trabalhos devem continuar amanhã e ao longo da semana.

A transferência foi uma determinação da justiça, que interditou a galeria A da casa prisional, onde cumprem pena os presos do regime fechado, devido a precariedade da estrutura, que corre risco de desabar e oferece perigo a apenados e agentes penitenciários.

O pedido para interdição partiu do Ministério Público, após autoridades de Erechim e Passo Fundo realizarem vistoria no local, na quinta-feira (7). No dia seguinte a Vara de Execuções Criminais Regional de Passo Fundo acolheu o pedido e 213 detentos precisarão ser transferidos. Sessenta e um deles serão remanejados para outras celas dentro da própria penitenciária e o restante será levado para diferentes locais, que não foram divulgados por medidas de segurança.

“A medida foi adotada para evitar risco à integridade física e à vida de presos, dos visitantes e dos agentes penitenciários, pois a Defesa Civil de Erechim realizou vistoria no local e entendeu que a estrutura predial oferece grau de risco crítico, podendo ocorrer novos desabamentos”, apontou o promotor de justiça de Erechim, Gustavo Burgos.

Em 03 de janeiro deste ano, ocorreu a queda de um muro interno do Presídio. “Outros setores do prédio (celas 01 a 10 da Galeria "A") passaram a demonstrar risco de desabamento em razão das rachaduras que surgiram”, afirma o promotor.

Na decisão, a juíza Lisiane Marques Pires Sasso determinou que a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) e o Governo do Estado apresentem, no prazo máximo de 05 dias, laudo técnico e cronograma de recuperação ou reconstrução da área afetada. A magistrada ainda determinou que a Susepe e o Governo apresentem "o plano de retorno dos apenados que eventualmente vierem a remover para outras Casas Prisionais, em consonância com o projeto de recuperação da área, se viável, ou então, de qual medida pretendem adotar neste sentido".

O Presídio Estadual de Erechim possui capacidade para cerca de 230 presos, já contava com uma ala interditada, o que reduz o espaço para pouco mais de 190 detentos, e atualmente está com cerca de 600 apenados.

Publicidade

Blog dos Colunistas