22°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,34 Dólar R$ 3,84
22°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,34 Dólar R$ 3,84

Publicidade

Rural

Expectativa de produção ainda é boa para as lavouras de soja e milho

Em alguns municípios as chuvas atuais aumentaram a previsão de produtividade por hectare, apesar de alguns estragos localizados causados por chuva de granizo

De um modo geral, as chuvas não causaram perdas tanto no milho quanto na soja, diz engenheiro agrôno
Por Ígor Dalla Rosa Müller
Foto Divulgação

As chuvas de ontem na região Alto Uruguai foram benéficas para as culturas de verão: soja e milho. No entanto, houve vento e granizo em alguns pontos localizados, como numa lavoura de milho no distrito de Capo-Erê em Erechim.

Segundo o engenheiro agrônomo, Luiz Angelo Polleto, assistente técnico regional em Produção Vegetal da Emater/RS-Ascar, até o dia de ontem, não tinha condições de avaliar as perdas, mas a principio os estragos foram em áreas esparsas.

Houve danos localizados também, na semana passada, com queda de granizo em Centenário, atingindo de 5 a 10 propriedades. Em Carlos Gomes teve 17 dias de sol, sem chover, mas nada que prejudicasse as lavouras.

De um modo geral, as chuvas não causaram perdas tanto no milho quanto na soja. Para alguns municípios, as chuvas de terça-feira, foram um bom sinal porque aumentaram a expectativa de produtividade da soja.   

“Alguns municípios tem uma expectativa de produtividade, no caso da soja, até maior do que se tinha previsto. A previsão era de 3720 quilos por hectare, agora pode chegar a 4000 quilos por hectare, podendo variar de 60 a 65 sacos por hectare”, afirma.

O engenheiro agrônomo lembra que a média de produtividade da região na safra passada foi de 57 sacos por hectare. “Até o momento, a lavoura de soja está em ótimo estado”, destaca.

O preço da saca da soja varia de R$72 a R$74, segundo ele, esse valor paga o custo de produção e torna a lavoura rentável ao produtor.

Nesse momento, os produtores vão iniciar os tratamentos na cultura da soja. “Na semana passada, alguns munícipios já fizeram o primeiro tratamento de prevenção contra a ferrugem”, observa.  

A falta de chuvas dos últimos dias não causou problemas para a lavoura de soja, e o estresse hídrico ocorrido no milho que estava pendoando, com as chuvas recentes já se recuperou. “O milho pendoando ou que estava começando a pendoar, com essas chuvas se recompôs”, destaca.  

Conforme Polleto, até esse momento, a expectativa geral é não ter perdas nas lavouras de verão, nem de milho e de soja, com uma produtividade média do milho de 137 sacos por hectares e a soja prevendo 62 sacos por hectare. “Com o quadro atual essa expectativa está garantida”, diz.

Lavoura de soja tem previsão de plantio de 232.370 mil hectares. A estimativa é que a cultura vai gerar uma renda líquida superior a R$ 570 milhões para a região. De acordo com os dados da Emater, as lavouras de milho tem previsão de plantio de 40.480 hectares para grãos e 15.370 hectares para silagem. O preço médio de comercialização varia de R$32 a R$35 no balcão.

Publicidade

Blog dos Colunistas