25°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Saúde

Frio aumenta atendimentos por doenças respiratórias

teste
O ambulatório regulado da Unimed percebeu um aumento na procura por atendimento nos últimos dias
Por Izabel Seehaber
Foto Izabel Seehaber

Nessas últimas semanas, o outono está surpreendendo a todos com temperaturas bem abaixo do que tradicionalmente era observado em outros anos. Há quem goste desse frio rigoroso e, ainda, quem precisa se encorajar para sair de casa. O fato é que, apreciando ou não, é preciso redobrar a atenção com a saúde. Isso porque as baixas temperaturas normalmente aumentam a preocupação em relação a alguns problemas que podem se tornar mais frequentes, tais como resfriado, gripe e alergias, por exemplo, além de outras complicações.

O diretor técnico do Hospital Unimed Erechim, Célio Fahl, enfatiza que o inverno realmente pode ampliar a incidência de algumas doenças, principalmente as relacionadas ao aparelho respiratório, tais como infecções, descompensações de doenças pulmonares crônicas, a exemplo da asma crônica. “Do mesmo modo, não podemos esquecer da covid-19, que registra um aumento de casos, mesmo que o número de internações e óbitos não tenha aumentado significativamente em comparação a 2020 e 2021, mas teve um acréscimo”, pontua.

Situações de alerta!

O alerta, assinala o especialista, é para situações em que surge um cansaço mais expressivo, tosse e febre, além de secreção intensa. O ideal é buscar atendimento médico e verificar se a situação pode ser controlada e nível domiciliar ou é necessária uma internação. “Costumo dizer que, em relação às crianças, a sensibilidade das mães, é muito especial e elas sabem o momento de procurar o médico para clarear, pois, nem toda manifestação é motivo para se assustar. Contudo, deve-se ter cautela e, no momento que perceber a falta de apetite, além dos sintomas acima, fique atento. Os pacientes que tem doenças pulmonares, cardíacas, diabetes, e percebem uma alteração na respiração e tem falta de ar, procurem ajuda médica”, orienta.

Conforme Dr. Célio, nesses dias em que a temperatura diminuiu expressivamente, foi percebido no ambulatório regulado da Unimed, um aumento na procura por atendimento, seja por descompensações respiratórias, cardíacas, e, do mesmo modo, em relação a manifestações gripais, relativas à covid, gripe Influenza e outras complicações, principalmente no público infantil.

Previna-se!

Alguns cuidados essenciais podem se tornar importantes aliados no período de baixas temperaturas. Por isso, o especialista relembra as seguintes recomendações básicas e que valem ser destacadas para auxiliar na prevenção: mantenha-se bem aquecido, com roupa adequada e não “menospreze” o frio, pois está se manifestando muito rigoroso; priorize uma boa hidratação, a alimentação equilibrada e a prática de exercícios (quando o tempo permitir em ambientes externos - após as 10h ou antes das 17h), não esqueça de tomar os remédios, mantenha um sono reparador e o esquema vacinal em dia.

Outro ponto mencionado pelo diretor técnico do Hospital Unimed, é que, além da queda de temperatura e o aumento da umidade, com o frio as pessoas ficam mais tempo em ambientes fechados e esse “conviver mais próximo”, e agora, em muitos locais não há mais a exigência da máscara, facilita a transmissão de doenças infectocontagiosas. “Temos que aquecer nossos ambientes, mas, sempre que possível, o ideal é buscar um sistema que seja muito próximo do natural. Isso porque, alguns aquecedores ressecam significativamente a umidade do ambiente e por isso é importante colocar um recipiente com água. Outra dica é evitar os chamados “choques-térmicos” e, naquele momento que saiu para trabalhar ou fazer exercícios na rua, a indicação é abrir as janelas para arejar a casa, pois a troca de ar ambiente é essencial para a prevenção de doenças”, reitera.

Saúde cardíaca merece cuidado redobrado

Durante a entrevista, Dr. Célio, que é cardiologista, chamou a atenção para o fato de que o frio é um grande inimigo do coração. “As baixas temperaturas provocam um mecanismo de vasoconstrição, onde as artérias diminuem de tamanho, o que leva a uma diminuição da circulação sanguínea. Diante disso, pode ocorrer a descompensação da pressão arterial – nesse período do ano aumenta muito a procura de pacientes com pressão alta (seja aqueles que nunca haviam registrado a alteração ou, ainda, as pessoas que já fazem acompanhamento médico). Outro risco é para o aumento nos casos de infarto agudo do miocárdio e Acidente Vascular Cerebral”, cita.

De acordo com o médico, os pacientes que já tem um histórico de doença cardíaca ou tiveram um complicador, devem redobrar os cuidados.

Sistema Unimed mantém a estrutura preparada

Os cooperados de Erechim região têm à disposição um sistema amplo e especializado na Unimed. “O hospital conta com 44 leitos, sendo 29 deles voltados à internação clínica, três de observação, Centro Cirúrgico equipado, amplas salas de recuperação e cinco leitos de UTI. A estrutura dispõe, ainda, de um corpo clínico formado por especialistas cooperados com alto nível de qualificação em questões clínicas e cirúrgicas, de urgência e emergência, além de um laboratório, centro de imagens, serviço de Fisioterapia, Nutrição, enfim, uma estrutura adequada e preparada para atender as diferentes situações”, afirma o diretor técnico.

No hospital, a porta de entrada é o chamado ambulatório regulado, que funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, e no sábado, das 7h às 12h, atendendo adultos e crianças, seja pela Unimed como também por outros convênios e particular.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas