18°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Economia

Olfar dá início a segunda fase de seu projeto em Goiás

Construção de planta em Porangatu será voltada ao processamento de soja e terá capacidade para esmagamento de 3 mil toneladas por dia

teste
A nova etapa abrange a implantação completa da unidade de extração de óleo de soja, incluindo silos
Presidente da Olfar, José Carlos Weschenfelder, em pronunciamento na Câmara de Veredores de Porangat
Por Redação
Foto Divulgação

Agora é oficial: a Olfar S/A dará início à segunda fase do projeto da sua usina em Goiás com a construção da planta para processamento da soja, que deve iniciar suas atividades no fim de 2022.

A nova etapa abrange a implantação completa da unidade de extração de óleo de soja, incluindo silos para armazenagem de grãos, depósito para farelo de soja, entre outros elementos necessários para a estrutura do processo produtivo. A projeção é de uma capacidade de esmagamento de 3 mil toneladas de grãos por dia.

Incentivo do poder público

Para dar esse grande passo, a Olfar diz ter contado com o suporte e apoio das autoridades do município de Porangatu. Como ponto de partida para o empreendimento, no último dia 22 de fevereiro, a Câmara Municipal de Porangatu aprovou por unanimidade a cessão do terreno de 37 hectares onde será instalada a nova planta.

A prefeita, Vanuza Valadares, que sancionou o projeto, considerou o momento como histórico para o desenvolvimento da cidade e da Região Norte de Goiás.

Na ocasião, José Carlos Weschenfelder, presidente da Olfar, reforçou o grande impacto que o complexo fabril trará para toda a região, potencializando o desenvolvimento, a geração de emprego, renda e qualidade de vida. Outro reflexo positivo será para o Agronegócio, com o fomento, suporte e assistência técnica por parte da empresa, do plantio à colheita. Ainda, isso tudo gera uma grande demanda por produtos e serviços, impulsionando todas as atividades relacionadas à cadeia produtiva da Olfar, gerando milhares de empregos indiretos.

“Agradecemos a parceria da Câmara Municipal e do Poder Executivo, bem como da população porangatuense que, desde o início das operações, recebeu a empresa de forma acolhedora”, completa José Carlos.

 

Porto de São Sebastião

No fim de 2020, a Olfar já havia anunciado investimento de R$ 150 milhões no terminal do Porto de São Sebastião/SP, projetando a movimentação de granéis líquidos com foco na prestação de serviços para entrada de produtos em mercados diversos, bem como o abastecimento da sua usina de Biodiesel em Porto Real/RJ.

A obra, que deve iniciar entre o fim de 2021 e início de 2022, contempla uma área de operação de 13.355 m2, adquirida e permutada com o município de São Sebastião, onde estão sendo construídos 29 tanques, com capacidade total para armazenagem de 33 mil toneladas.

Além das atividades exclusivas do Grupo, o terminal também atenderá demandas de outros segmentos, permitindo abastecimento e movimentação tanto de produtos do território nacional, inclusive cabotagem; quanto do Exterior, contemplando também a exportação de produtos finais.

 

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas