0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Saúde

CAPS contribuem para diminuir riscos de suicídio

Secretário Dércio, Coorden. da Saúde Mental Vânia Specht, Coorden.CAPS II Andresa Almeida
Por Assessoria de Comunicação
Foto Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde desenvolveu programação especial da campanha Setembro Amarelo em Erechim no mês voltado à prevenção do suicídio. O encerramento das atividades se deu na tarde de ontem (30) com evento promovido pelo Centro de Atenção Psicossocial – CAPS II no anfiteatro do Instituto Barão do Rio Branco. A cor amarela e o girassol, símbolo da campanha nacional, decoraram o local lembrando de forma lúdica a todos os presentes a importância da data.

Pacientes, estudantes, equipes multidisciplinares dos CAPS e de todos os Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) da cidade participaram de uma tarde com música, poesia, palestra e muita conscientização. A psiquiatra Raissa Narsalla Souza iniciou sua explanação afirmando que “falar de suicídio dói e a dor não é só da pessoa que vive a situação, mas de todos ao redor”.

Ao desenvolver o tema escolhido para sua palestra, “Valorizando a Vida”, a psiquiatra alertou para pontos importantes de levantamentos e estudos sobre a problemática. Um dos que chamou a atenção foi o fato de nas cidades onde há unidades de CAPS o risco de suicídio diminuir 14%.  E destacou outros dados como: 11 mil pessoas por ano tiram a vida no Brasil; as mulheres tentam mais o autoextermínio que os homens; índice maior em idosos com mais de 70 anos e em pessoas solteiras.

Orientações de como a comunidade escolar pode perceber sinais do problema em alunos e colegas e familiares também foram repassadas. “Foi lançada uma cartilha voltada para crianças e adolescentes devido à preocupação com incidência nesta faixa etária”, completou Raissa.

Dércio Nonemacher, Secretário Municipal de Saúde, acompanhou os trabalhos e justificou a escolha do dia 30 de setembro para o encerramento do Setembro Amarelo em Erechim. “Este é o Dia Municipal de Prevenção à Depressão que está inserida no contexto dessa problemática. É importante dispor serviços de saúde, ouvir e dar atenção às pessoas”, finalizou ele lembrando que o Município mantém o CAPS Renascer e o CAPS Álcool e Drogas, ambos no Centro.

A Secretaria Municipal de Saúde desenvolveu programação especial da campanha Setembro Amarelo em Erechim no mês voltado à prevenção do suicídio. O encerramento das atividades se deu na tarde de ontem (30) com evento promovido pelo Centro de Atenção Psicossocial – CAPS II no anfiteatro do Instituto Barão do Rio Branco. A cor amarela e o girassol, símbolo da campanha nacional, decoraram o local lembrando de forma lúdica a todos os presentes a importância da data.

Pacientes, estudantes, equipes multidisciplinares dos CAPS e de todos os Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) da cidade participaram de uma tarde com música, poesia, palestra e muita conscientização. A psiquiatra Raissa Narsalla Souza iniciou sua explanação afirmando que “falar de suicídio dói e a dor não é só da pessoa que vive a situação, mas de todos ao redor”.

Ao desenvolver o tema escolhido para sua palestra, “Valorizando a Vida”, a psiquiatra alertou para pontos importantes de levantamentos e estudos sobre a problemática. Um dos que chamou a atenção foi o fato de nas cidades onde há unidades de CAPS o risco de suicídio diminuir 14%.  E destacou outros dados como: 11 mil pessoas por ano tiram a vida no Brasil; as mulheres tentam mais o autoextermínio que os homens; índice maior em idosos com mais de 70 anos e em pessoas solteiras.

Orientações de como a comunidade escolar pode perceber sinais do problema em alunos e colegas e familiares também foram repassadas. “Foi lançada uma cartilha voltada para crianças e adolescentes devido à preocupação com incidência nesta faixa etária”, completou Raissa.

Dércio Nonemacher, Secretário Municipal de Saúde, acompanhou os trabalhos e justificou a escolha do dia 30 de setembro para o encerramento do Setembro Amarelo em Erechim. “Este é o Dia Municipal de Prevenção à Depressão que está inserida no contexto dessa problemática. É importante dispor serviços de saúde, ouvir e dar atenção às pessoas”, finalizou ele lembrando que o Município mantém o CAPS Renascer e o CAPS Álcool e Drogas, ambos no Centro.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas