13°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,23 Dólar R$ 3,77
0°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,23 Dólar R$ 3,77

Publicidade

Economia

FCDL-RS espera um segundo semestre com mais fôlego para a economia

Presidente Vitor Augusto Koch avalia que o incremento do consumo passa pela necessária melhora da atividade econômica no país

Economia
Por Assessoria de Imprensa
Foto Divulgação

O segundo semestre de 2019 está chegando e uma grande expectativa toma conta de todos os brasileiros. O que podemos esperar dos próximos seis meses do ano? Para o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul – FCDL-RS, Vitor Augusto Koch, o ponto principal é que a atividade econômica volte a ser aquecida, na forma de mais geração de emprego e de renda.

- Os primeiros indicadores do ano mostraram que houve queda da atividade econômica de 0,2% na comparação com o último trimestre de 2018. A perda de fôlego da economia é ruim para todos, empreendedores e consumidores. Por isso, é urgente que as tão desejadas reformas, como a da previdência e a tributária, sejam realidade e não fiquem apenas no plano da discussão – avalia o presidente da FCDL-RS.

Vitor Augusto Koch destaca que com a perspectiva de uma taxa de inflação menor do que a projetada no início do ano, ficando na casa de 3,98% ao final de 2019 e a sequência na redução da SELIC, abre-se um caminho para que o atual panorama da economia seja revertido.

- Caso as perspectivas econômicas do país melhorem, podemos esperar um incremento do consumo no Rio Grande do Sul. Tradicionalmente, o segundo semestre do ano apresenta datas como o Dia dos Pais, Dia das Crianças, Natal e, nos últimos anos, a Black Friday, onde o comércio aquece suas vendas. Também acontece o pagamento do 13º salário, o que deixa a população com mais poder de compra e de investir em bens de consumo – enfatiza Vitor Augusto Koch.

Para o presidente da FCDL-RS, há um grande potencial para crescimento tanto no que diz respeito as vendas quanto a abertura de novos postos de trabalho no varejo. Se isso ocorrer, os lojistas devem estar preparados para aproveitar o novo ciclo de aquecimento do consumo.

Publicidade

Blog dos Colunistas