22°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,52 Dólar R$ 4,04
22°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,52 Dólar R$ 4,04

Publicidade

Economia

Próximo ao Dia das mães, erechinense vai às compras

Entusiasmo dos consumidores anima a Câmara de Dirigentes Lojistas que confia no acréscimo das vendas

Data é singular por reforçar os vínculos familiares
Por Salus Loch
Foto Salus Loch

Amor. Gratidão. Reconhecimento. Carinho. Estes elementos devem superar a instabilidade econômica e fazer com que o Dia das Mães apresente bons resultados para o comércio erechinense, conforme levantamento realizado pelo Jornal Bom Dia. Os indicadores, aliás, seguem tendência observada no País, segundo pesquisa da CNDL/SPB Brasil - que indica que 78% dos consumidores pretendem ir às compras, movimentando mais de R$ 24 bilhões no varejo e confirmando a data como a segunda melhor do ano em termos de faturamento, perdendo apenas para o Natal.

O entusiasmo dos consumidores anima a presidente da CDL Erechim, Arlei Cavaletti. "Esperamos um acréscimo nas vendas porque todos querem presentear as mães, mesmo que com uma pequena lembrança", observa Arlei. A empresária destaca ainda que além das mães, esposas, sogras, irmãs, madrinhas e avós não deverão ser esquecidas. "Existem muitas formas de ser mãe", completa.

A presidente acredita que a campanha da CDL 'Comprar Aqui é Mais Legal', com o sorteio de um Jeep e uma moto no fim do ano e mais 10 vales compras no valor de R$ 500 por sorteio, deve colaborar com as vendas. "A conscientização para que a comunidade regional compre no comércio local é importante para o incremento das vendas", completa Arlei.

Compras variadas

E as mamães erechinenses podem esperar uma variada gama de presentes no próximo dia 12. Veja de que forma alguns filhos pretendem lembrar de suas progenitoras:

Gustavo Bertotti, 21 anos, dará orquídeas - as flores preferidas de sua mãe.

Josiane Camargo, 36, dará um perfume.

Samira Durante, 13, está em dúvidas entre um calçado e uma peça de vestuário. Na foto, ela aparece ao lado do pai, Vitalino Durante.

Roger Malinowski, 36, dará um roupão.

Tauana Duarte, 18, dará uma torradeira.

Jordana Barro, 22, dará uma chaleira.

No Instagram

A fim de auxiliar no levantamento de dados para esta reportagem, utilizei meu Instagram particular (@salusloch) para saber quem, dos usuários daquela rede social, pretende presentear sua mãe no domingo que vem. Na enquete realizada entre os dias 2 e 3 de maio - que teve a participação de 50 pessoas (44 do Brasil e seis de outros países) - 68% disseram que irão comprar algo. Entre aqueles que não devem adquirir nenhuma lembrança, a maioria justifica a 'distância de casa' como fator limitador.

Saiba mais

# Em números absolutos, a expectativa é de que aproximadamente 122,1 milhões de brasileiros presenteiem alguém este ano, o que deve movimentar cifra próxima de R$ 24,3 bilhões nos segmentos do comércio e serviços.

# Dentre os que vão gastar mais, a maior parte (56%) alega que comprará um presente melhor para a mãe (do que em relação ao ano passado). Já 22% justificam com o aumento dos preços dos produtos e 18% vão comprar mais presentes, o que acabam resultando em um gasto maior.

# Por outro lado, considerando os que vão colocar o pé no freio na hora dos gastos, 32% culpam o orçamento apertado no atual momento, 24% têm como objetivo economizar e 13% atribuem o gasto menor à economia instável do país.  # Há ainda 11% que afirmam estarem desempregados, o que limita o poder de compra.

# Segundo a CNDL, os produtos campeões de venda devem ser as roupas, calçados e acessórios (42%), perfumes (36%), cosméticos (23%) e chocolates (19%). O ranking ainda é formado por flores (15%), maquiagem (13%), ida a restaurantes (12%) e utensílios de cozinha (12%). lares (10%), eletrônicos (10%) e eletrodomésticos (8%).

# Outra constatação do estudo é que a maioria dos consumidores pretende não se endividar no Dia das Mães, dando preferência para o pagamento à vista (65%), sendo que em 45% dos casos o pagamento será em dinheiro e em 22%, no cartão de débito. 

# A pesquisa ainda detectou que cerca de 20% dos consumidores  devem recorrer a estratégia de dividir o valor das compras com alguma outra pessoa. O rateio será feito, principalmente, entre irmãos (36%), familiares (33%) e com o pai (26%).  

 

Origem da data

É comum, no mundo contemporâneo, a comemoração do Dia das Mães. A despeito do viés mercadológico, a data é singular por reforçar os vínculos familiares. Mas como o segundo domingo de maio passou a ser considerado, mundialmente, o Dia das Mães? Desde a Idade Antiga há relatos de rituais e festivais em torno de figuras mitológicas maternas e de fenômenos como a fertilidade. Na Idade Média, havia também muitas referências a respeito da figura da mãe, sobretudo o simbolismo judaico-cristão com as figuras de Eva e Maria. Mas, conforme o site Brasil Escola, foi apenas no início do século XX que as mães passaram a ter um dia oficial de homenagem. A escolha da data remete à história da americana Anna Jarvis, que perdeu sua mãe, Ann Marie Reeves Jarvis, em maio de 1905, na cidade de Grafton, na Virgínia Ocidental, EUA. Com a morte da mãe, Anna e algumas amigas decidiram organizar um dia especial para homenagear todas as mães e para ensinar às crianças a importância da figura materna. Durante três anos seguidos, ela lutou para que fosse criado o Dia das Mães. A primeira celebração oficial aconteceu somente em 26 de abril de 1910, quando o governador de Virgínia Ocidental, William E. Glasscock, incorporou o Dia das Mães ao calendário de datas comemorativas do estado. Rapidamente, outros estados norte-americanos aderiram à comemoração. Finalmente, em 1914, o então presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson (1913-1921), unificou a celebração em todo o país, estabelecendo que o Dia Nacional das Mães deveria ser comemorado sempre no segundo domingo de maio. A sugestão foi da própria Anna Jarvis. Em pouco tempo, mais de 40 países adotaram a data.

No Brasil, o Dia das Mães foi comemorado pela primeira vez em 12 de maio de 1918, na Associação Cristã de Moços de Porto Alegre. No entanto, foi somente em 1932, durante o governo provisório de Getúlio Vargas que a data passou a ser celebrada segundo o molde dos EUA - em todo segundo domingo do mês de maio.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas