14°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Saúde

Dani.JPG

Saúde Ocular: consultas de rotina e diagnóstico precoce refletem em qualidade de vida

Por Izabel Seehaber
Foto Divulgação

Uma data dedicada ao reforço no alerta sobre o cuidado da visão. Assim é o Dia Mundial da Saúde Ocular, celebrado neste sábado (10). Segundo a médica oftalmologista que atua no Instituto de Olhos Santa Luzia de Erechim, Daniele Freitas Bica Madalozzo, é de extrema importância relembrar as pessoas sobre como algumas ações podem ser feitas até mesmo, em casa, para evitar complicações, inclusive a cegueira.

Uma delas é não coçar os olhos com frequência, sendo que pessoas pré-dispostas podem evoluir para o ceratocone ou astigmatismos irregulares. Outro aspecto é a prevenção de acidentes por meio do uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) no trabalho; além do controle de doenças sistêmicas, como o diabetes e o limite do tempo de uso de celular em crianças e adolescentes. “Quando você tem alguma alteração, seja dor ou baixa de visão mais súbita de um ou ambos os olhos, aumento de escotomas (como se fossem “mosquinhas” na visão) ou qualquer sintoma diferente nos olhos, é de extrema importância que seja procurado atendimento com a maior brevidade possível”, reitera a médica, citando que, caso seja feito um diagnóstico precoce de algumas doença, é possível ter um prognóstico muito mais favorável do tratamento.

Consultas de rotina

Do mesmo modo, as consultas de rotina são aliadas essenciais, pois, muito antes de o paciente apresentar um sintoma nos olhos, o oftalmologista já consegue diagnosticar alguma alteração que pode, no futuro, gerar baixa de visão ou outro sintoma. “Um dos exemplos é o Glaucoma – uma doença muito silenciosa, que tem tratamento, mas não tem cura. Há situações de que uma pessoa está com a pressão alta do olho e não sente qualquer sinal diferente. Porém, caso seja iniciado o tratamento cedo, pode haver diminuição da perda do campo de visão”, destaca Daniele.

Pandemia e a diminuição das consultas

Conforme a especialista de Erechim, diante das mudanças provocadas pela pandemia, são observados impactos nas tradicionais consultas de rotina e, por sua, vez, na realização de diagnósticos precoces. Isso acontece porque muitas pessoas não estão procurando o serviço de saúde ou retornando ao especialista no período indicado. “Vale o alerta quanto a essa questão. As pessoas devem tomar cuidado, afinal, o não seguimento das orientações médicas, pode acarretar prejuízos à visão no futuro. Estamos seguindo todos os cuidados de higiene e distanciamento social, por isso, pode ser buscado atendimento quando necessário”, salienta.

Doenças

Algumas doenças têm mais chance de se agravar caso não seja buscada orientação profissional. Entre elas, está a ambliopia na infância (o não desenvolvimento da visão), a qual pode ocorrer por estrabismo ou por diferença de grau em ambos os olhos. “As consultas na infância são fundamentais exatamente por isso. Se deixar de diagnosticar alguma patologia logo cedo, por vezes, podem ocorrer baixas de visão por toda a vida”, observa a oftalmologista do Instituto de Olhos Santa Luzia.

Outros exemplos são: glaucoma, retinopatia diabética, a catarata, além da Degeneração Macular Relacionada à Idade (DRMI) e oclusões vasculares.

A retinopatia diabética, por exemplo, é uma doença que afeta os pequenos vasos da retina. O aparecimento está relacionado principalmente ao tempo de duração do diabetes e ao descontrole da glicemia. “A doença é uma das principais causas de baixa visão e cegueira em adultos. Contudo, pode ser bem controlada com o tratamento da doença de base, que é o diabetes, com o equilíbrio da glicemia, seja com uso de insulina ou outras medicações, e consultas de rotina”, enfatiza.

Os pacientes com o diabetes tipo 2, precisam, imediatamente no momento do diagnóstico, iniciar as consultas de rotina, uma vez por ano. O objetivo é fazer o acompanhamento sobre as possíveis lesões no fundo do olho.

Outra doença que também pode afetar a saúde dos olhos, caso seja bem descompensada, é a pressão alta. Então, é de extrema importância o controle dessas doenças e as consultas oftalmológicas.

Avanços em técnicas e equipamentos

De acordo com Daniele, houve muitos avanços ao longo dos anos com relação aos tratamentos e diagnósticos para a visão. “Tivemos uma melhora expressiva nas cirurgias de catarata, com novos equipamentos e técnicas que deixaram a cirurgia muito mais segura e rápida, diminuindo a inflamação e melhorando o pós operatório. Ao mesmo tempo, é notável a melhora nos exames e nos tratamentos para o ceratocone, inclusive no controle da doença, com o surgimento do Crosslinking Corneano”, pontua.

Também há muitos estudos com a Atropina – um colírio para o controle da miopia em crianças - quando há uma progressão muito elevada. Além disso, são registrados avanços tecnológicos nas cirurgias de retina, com aparelhos 3D e nas cirurgias de pálpebras com técnicas a laser. “A Medicina avança constantemente e nós, enquanto equipe técnica, estamos atualizados, tentando oferecer sempre o que há de melhor ao nosso paciente, seja no que se refere ao diagnóstico como ao tratamento”, ressalta.

Daniele Freitas Bica Madalozzo é especialista nas áreas de Oftalmopediatria e Estrabismo.