0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Saúde

Paulo Pasquali defendeu recentemente sua tese de doutorado em Ciências Odontológicas, na área de Imp

“Não atrapalhe a elegância da fisiologia do corpo”

Por Izabel Seehaber jornalismo@jornalbomdia.com.br
Foto Divulgação

Possibilitar mais qualidade de vida, melhorar a autoestima e proporcionar “novos sorrisos”. Tudo isso é possível e de maneira pouco invasiva e em um curto espaço de tempo. Ficou interessado? Então, confira essa matéria especial com quem entende do assunto.

A partir desta edição do caderno Saúde e nas próximas semanas, iremos apresentar uma série de matérias com foco específico nos diferenciais da Implantodontia. Para explicar mais, nosso entrevistado será o dentista Paulo Pasquali, o qual, após especializações, defendeu recentemente sua tese de doutorado e vai demonstrar um pouco mais sobre as etapas de pesquisa e os resultados obtidos nos últimos seis anos.

Veja a seguir, como tudo começou... Boa leitura!

O princípio das pesquisas

“Em 2014 eu estava em um curso em São Paulo e um dos temas se relacionava a experiência realizada em coelhos utilizando células medulares com osso xenógeno (osso artificial) e os resultados de osseointegração eram bem interessantes, essa pesquisa me deu “um clique”: e em humanos isso também vai funcionar? Se sim, iria resolver muito meus problemas”. Foi a partir dessa reflexão que surgiu a ideia da pesquisa que em pouco tempo seria colocada em prática no consultório odontológico do Dr. Paulo, em Erechim.

Na época, ele realizava cirurgias de extração de osso ilíaco para enxertos maxilares em hospitais. Com isso, buscou pesquisadores e, empolgado, queria saber mais e a resposta foi: “pra você fazer essa pesquisa tem que fazer mestrado”. Pois bem, ele investiu no mestrado com kits importados para as cirurgias. Logo na sequência selecionou 24 pacientes em 2014 e realizou a primeira pesquisa brasileira com enxerto xenógeno potencializado com células medulares em humanos.

Os resultados foram muito promissores e na sequência resolveu investir no doutorado para aumentar o número de pacientes (n) da pesquisa e realizar a mesma cirurgia em mais 24 pacientes com o incremento da oxigenioterapia (câmera hiperbárica). “Os resultados nos indicavam que estávamos frente a algo inovador que diminuía a invasão cirúrgica e causava menor trauma cirúrgico ao paciente, pois mesmo em grandes áreas sem dentes, por exemplo, não necessitava mais a retirada de osso da própria pessoa para reabilitar com implantes”, explica Dr. Pasquali.

Surge a técnica

Após essa fase de estudos surge, então, a TCO (transplante celular odontológico) uma nova técnica utilizando os mesmos princípios já testados nos estudos anteriores, porém, buscando simplificação e aplicabilidade clínica.

A TCO foi desenvolvida para ser realizada em consultório, pelo dentista e sua atendente, dentro da legalidade, com menor trauma ao paciente, diminuindo custos e riscos cirúrgicos. A coleta medular é realizada pelo dentista, inserido na área de atuação, sem manipular ou concentrar sangue, apenas utilizando um kit punção desenvolvido para essa finalidade. O processo é seguro, com custo reduzido. A potencialização do osso xenógeno não exige campo extra e leva em média 20 a 30 minutos para a realização.

“A lógica da técnica TCO é respeitar a fisiologia do organismo. Seu ponto forte é separar tecidos e trabalhar com a potencialização através de células para que, juntamente com o arcabouço (osso), possam se osseointegrar e formar a base para reabilitações implantosuportadas”, comenta o especialista.

Erechim dispõe da técnica

Na Clínica Pasquali, localizada junto ao Centro Hospitalar Santa Mônica, em Erechim, essa técnica já está sendo utilizada no dia a dia a mais de três anos e em mais de 100 pacientes como complemento de tratamentos estéticos. Todo o tratamento realizado pelo  Dr. Pasquali visa a harmonização facial e a personalização do sorriso.

Muitos pacientes que ouviram frases do tipo “no teu caso não tem o que fazer”; “você deve procurar um grande centro para resolver isso”, em termos de odontologia, estão encontrando soluções nos tratamentos realizados na Clínica Pasquali, devido a esse incremento de ciência na clínica.

Menos tempo e mais qualidade

Dentre os tratamentos mais procurados com certeza se destaca o Design de sorriso, realizado em duas sessões. Isso mesmo, em apenas duas sessões de tratamento é possível modificar uma face inteira (28, 30 dentes) com espaçamento médio de 8 a 10 dias entre uma sessão e outra.

A falta de tempo de muitas pessoas levaram o Dr. Pasquali a criar esse novo método que está encantando e realmente modificando sorrisos de pacientes de Erechim e região.

Pesquisas que prosseguem

Sobre a continuidade da pesquisa inédita com células, Dr. Pasquali adianta que ainda tem muitos sonhos e atualmente está se candidatando a um programa de Pós-doutorado internacional para dar continuidade a seus estudos, com o foco em oferecer sempre o que há de melhor em termos de tecnologia e tratamentos a seus pacientes.

 

 

Leia também