15°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Economia

Erechim criou 811 novas vagas de trabalho no 1º trimestre do ano

teste
No primeiro trimestre de 2024, a construção criou 150 novos postos de trabalho com carteira assinada
Por Rodrigo Finardi
Foto Rodrigo Finardi

O início do ano já foi promissor para Erechim, quando criou 187 novas vagas de trabalho em janeiro, e mais 493 em fevereiro. Os números divulgados ontem, 30, pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), órgão vinculado ao Ministério do Trabalho e Emprego, mostram que o município continua contatando.

 Desempenho

Ao total foram 2.149 admissões com 2.010 desligamentos, o que acarreta um saldo positivo de 139 novas vagas criadas no mês de março, fechando o primeiro trimestre com 811 empregos com carteira assinada.  Indústria e construção foram os setores que mais cresceram. Já o setor de serviços sofreu um revés, pela primeira vez em 2024.

5.662 novos postos em 50 meses

Atualmente Erechim mantém 39.309 trabalhadores com carteira assinada. Desde 2020, quando mudou o sistema de apresentação do CAGED, Erechim já criou 5.662 novos empregos, em 51 meses. A seguir o levantamento por segmentos nos três primeiros meses de 2024.

Indústria – 15.705 trabalhadores

É o segmento que mais emprega na formalidade em Erechim. São 15.705 postos de trabalho com carteira assinada. No primeiro mês do ano, foi quem mais contratou, entre todos os segmentos pesquisados. Foram 108 novas vagas criadas. Em fevereiro novamente foi quem mais contratou (212). E novamente se repete em março, com 106 novas vagas (897 contratações e 591 desligamentos). Em três meses de 2024, já são 426 vagas criadas.

 

Serviços – 13.105 trabalhadores

É a segunda força de trabalho em Erechim, e mantém na formalidade, com carteira assinada 13.105 trabalhadores. Em janeiro teve um bom desempenho criando 62 novas vagas. No mês seguinte, em fevereiro, contratou 211 novos trabalhadores. E agora em março, sofre a primeira retração em 2024. Demitiu 54 trabalhadores (772 admissões e 826 demissões). Mesmo com os números negativos em março, o segmento criou 213 novas vagas.

 

Construção – 1.877 trabalhadores

No mês de janeiro a construção contratou 168 trabalhadores e demitiu de suas funções, 122. Isso representa a abertura de 46 vagas.  Em fevereiro, novamente ficou no positivo, com a contratação de 39 trabalhadores. Em março ficou em segundo lugar entre os segmentos pesquisados com 65 novas contratações (178 contratações e 113 desligamentos). Atualmente o segmento possui 1.877 trabalhadores com carteira assinada.  Em 2024, no primeiro trimestre, é responsável por 150 postos novos de trabalho.

 

 

Comércio – 8.407 trabalhadores

O comércio foi o único segmento da economia que fechou postos de trabalho em janeiro deste ano, com saldo negativo de 36 vagas. Em fevereiro voltou a contratar (36 novas vagas com carteira assinada). Agora em março fechou no positivo novamente, criando 18 postos de trabalho (493 contratações e 475 desligamentos). Emprega atualmente 8.407 trabalhadores com carteira assinada. Nos ajustes do Caged, em 2024, criou 16 novas vagas,

 

 Agropecuária – 215 trabalhadores

É um segmento que não representa muito nos números finais na geração de empregos com carteira assinada. Atualmente mantem 215 trabalhadores na formalidade. Em janeiro criou 7 novas vagas e fevereiro foi o único segmento que registrou números negativos, fechando cinco postos de trabalho. No último mês pesquisado – março -, criou 4 vagas, e no ano (três meses) são seis novos postos com carteira assinada.

 

-

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas