25°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Geral

À procura de doações

Atualmente, tem 50 famílias na lista de espera do projeto Gente de Ben, que atua há seis anos, para receber produtos de higiene, material escolar, fraudas e alimentos

teste
Divulgação
Por Ígor Dalla Rosa Müller [email protected]
Foto Divulgação

O Gente de Ben, ação social realizado em Erechim, está à procura de doações para famílias necessitadas. Conforme Karen Marques, idealizadora e coordenadora do projeto Gente de Ben, atualmente tem 50 famílias na lista de espera para receber desde produtos de higiene, material escolar, fraudas e alimentos.

Ela cita como exemplo uma família que mora em Paulo Bento, em que a mãe está desempregada, o pai é autônomo, moram de aluguel, e tem três crianças de 1 ano e meio, 5 anos e 7 anos.

Noutro caso, comenta Karen, o projeto está em busca de produtos de higiene (lenços umedecidos, pomada de assadura) para uma família com duas crianças. “Eles precisam muito disso para a mais nova, que ainda usa fraldas, e está assada, sem nada, e os pais não tem condições de comprar porque estão desempregados”, afirma.

Além disso, repetidamente, famílias procuram o projeto para conseguir alimentos, e neste momento, de volta às aulas, o Gente de Ben está com campanha para arrecadar material escolar.

Histórico

O Gente do Ben foi idealizado e posto em prática pela Karen Marques, aos 13 anos de idade, que hoje está com 19 anos. Isto é, há seis anos ela se dedica ao trabalho voluntários, detalhe, nas suas horas de folga. Dedica o seu tempo em prol de pessoas carentes, em situação de vulnerabilidade social de Erechim e região (interior). O projeto conta com alguns voluntários que auxiliam nas entregas e com a divulgação das ações.

Dificuldades

Na sua avaliação, a maior dificuldade das pessoas que procuram o Gente de Ben, segundo ela, é o desemprego. “A maior parte são mães solteiras que, normalmente, não conseguem trabalhar por não ter com quem deixar as crianças, não conseguem vaga em creche”, afirma.

E, acrescenta, “muitas empresas são preconceituosas quanto à questão dos filhos. Acredito que não seja por falta de vontade de trabalhar, e sim por falta de empresas que contratem. Muitas empresas não querem contratar mulheres sozinhas com filhos, e muitas não conseguem onde deixar as crianças”.

Critério

Karen explica que cadastra as famílias no projeto e verifica se, realmente, há necessidade do que elas estão solicitando e faz campanhas de arrecadação para conseguir os itens.

Sede

O Gente de Bem ainda não tem sede, e não recebe nenhum tipo de verba e atua com poucos voluntários. “Não temos como tirar do próprio bolso pra alugar uma sede, infelizmente”, afirma.

Karen acredita que no trabalho solidário e nas causas humanitárias, que essas ações são importantes e têm reflexos no meio social. E, ressalta, o pouco que se ajuda já vai fazer grande diferença na vida de quem não tem.

Como doar

O projeto utiliza as redes sociais para a realização das campanhas de arrecadação (Facebook - Gente Ben). As doações podem ser feitas na rua Assis Brasil, número 437 (rua acima da secretaria de Educação). O WhatsApp do projeto é (54) 99913-2036, para combinar para entregar no ponto de coleta no centro.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas