14°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Geral

Mulher cultiva orquidário com mais de 100 espécies

Cultivar orquídeas só me trouxe felicidade, momentos compartilhados, muito aprendizado e boas amizades”, afirma Marta Cristina Ecco de Três Arroios

teste
Divulgação
Por Ragnara Zago [email protected]
Foto Arquivo pessoal

Elas são coloridas como a primavera, de todas as cores e com as misturas mais lindas e surpreendentes. Em todo o mundo, existem cerca de 30 mil espécies de orquídeas registradas. No Brasil, 3.500 e no Rio Grande do Sul, aproximadamente 420 espécies, que compõem uma diversidade de formas, cores e tamanhos. 

No município de Três Arroios, em sua residência, Marta Cristina Ecco se dedica a paixão por orquídeas. Conforme ela, o apreço pelas flores começou em meados de 2012, quando iniciou o curso de Gestão Ambiental. “Até então era um assunto totalmente desconhecido. Lembro-me que ganhei uma orquídea linda de presente e no ano seguinte, aos meus cuidados, ela floresceu novamente, aquilo me deixou muito satisfeita, passei então a comprar mais”, relata a profissional.

Como todo iniciante no cultivo, Marta cometeu erros, perdendo algumas plantas. Foram necessárias horas de estudo e conversas com orquidófilos mais experientes, para entender que cada gênero e espécie, possui necessidades diferentes.

“O primeiro passo para cultivar uma orquídea com sucesso é a identificação correta do gênero ou espécie e o conhecimento de seu habitat de origem, para entender quais são suas necessidades naturais. Com essas informações, o cultivo de orquídeas é, ao contrário do que se pensa, uma tarefa relativamente fácil e muito prazerosa”, explica.

Marta conta que nem sempre gostou de flores, mesmo tendo crescido no interior.  O interesse surgiu há pouco tempo, por meio de uma necessidade de conexão com áreas verdes e a natureza. “Mais do que um hobby, o cultivo de orquídeas e seus desafios inspiraram uma mudança de comportamento, aprendi a ter muita paciência, respeitando o tempo da planta, me alegrando com os mínimos sinais de desenvolvimento, sejam elas novas raízes ou novos brotos e vibrando com cada floração”, frisa.

Aos poucos, a coleção da jovem foi aumentando e surgiu a necessidade de criar uma estrutura para as plantas, um espaço adequado onde pudessem permanecer durante o período de floração e principalmente, durante o longo tempo em que estão sem flores. “A maioria das orquídeas florescem apenas uma vez ao ano. Esse espaço oferece as condições necessárias para o armazenamento, cultivo e cuidados”, afirma.

Para se construir um orquidário, segundo Marta, são necessários alguns fatores essenciais. “Tínhamos um espaço amplo no jardim, local com boa luminosidade, muito importante para o bom desenvolvimento e belas florações das orquídeas, então foi só colocar a mão na massa”.

Em 2014, Marta criou um grupo no Facebook, chamado “ORQUIDEATERAPIA-RS”. Atualmente, a ferramenta já possui mais de 90.000 membros. “Compartilhamos dicas de cultivo, nossas experiências - positivas e negativas - fotos. Gosto muito de contar o pouco que sei, afinal, também recebi dicas valiosas, aprendi e ainda aprendo muito com meus amigos orquidófilos com anos de experiência”, conta Marta. 

Para finalizar, a profissional pontua que a prática é uma terapia diária, que lhe trouxe felicidade. “Orquídeas são graciosas e donas de uma beleza incrível, o que as torna um presente único. Estou sempre em busca de novas plantas em orquidários e produtores. Cultivar orquídea só me trouxe felicidade, bons momentos compartilhados, muito aprendizado e boas amizades”, conclui. 

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas