0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Geral

O segredo da sucessão familiar é dar o anzol e não o peixe

O empresário Claudemir de Araújo, gradativamente está passando os negócios para seus filhos, porém de uma maneira que entendam e valorizem as pequenas coisas

Allex Paulo com o pai Araújo na loja da Avenida José Oscar Salazar
A nora Caroline Neis é responsável de cuidar uma das lojas de carro da família
O filho Allan Carlos na Avenida Sete de Setembro
Por Da Redação
Foto Rodrigo Finardi

O empresário Claudemir de Araújo vem de uma família grande de nove irmãos e muitas dificuldades. Cresceram como pedreiros e mestre de obras.  Desta forma soube desde cedo dar valores para as pequenas coisas e principalmente os ensinamentos de seu pai Mertírio e outras pessoas boas que passaram por sua vida.  E principalmente aprendeu desde cedo os mais velhos precisam cuidar dos mais novos. Mas com o tempo essa lógica inverte e atualmente, Araújo ajuda a cuidar de sua mãe Alzira, com 85 anos.  

Dar valor para as coisas

Aos 50 anos, o empresário que tem três revendas de carros em Erechim sempre se preocupou em dar condições para seus filhos, mas naquela velha história de não dar o peixe e sim o anzol para pescar: “ dessa maneira se cria a consciência que tudo é difícil, que precisamos dar valor para cada conquista, independentemente do tamanho dela. Desta forma que se forma oi caráter. E isso tento tudo dia passar para meus filhos”.

Araújo tem três filhos: Allan Carlos, Allex Paulo e Ana Gabriella. Dois deles estão diretamente nos negócios da família.

Os filhos à frente dos negócios

Allex Paulo gerencia a loja de carros na Avenida José Oscar Salazar no Bairro Três Vendas e Allan Carlos é responsável pela revenda na Avenida Sete de Setembro. Já a nora de Araújo, Caroline Neis (namorada do Allex) cuida da revenda na esquina da Rua Argentina com a Rua Sarandi: “Não abandonei meus negócios, mas como tenho outras obrigações, principalmente como vereador em Erechim, essa foi uma maneira que encontrei de trabalharmos juntos, porém com muita responsabilidade. E esse aprendizado de pai para filho, quero que eles repassem para os meus netos também”.

A persistência na busca dos objetivos

Lembrando quando começou nesse ramo, Araújo afirma que “nunca foi fácil, mas sabia que não seria. Mas a persistência sempre me acompanhou na busca de objetivos. E é isso que quero passar e deixar para meus filhos. Estarem preparados para as dificuldades e sempre trabalharem muito”.

O que quer no dia dos pais

Sempre afirma que Erechim lhe deu tudo que tem e faz questão de agradecer: “moramos numa cidade fantástica. Com seus problemas, porém melhor que a maioria de nosso porte. E hoje preciso devolver para a comunidade tudo que me proporcionou na condição de vereador, ajudando elas em suas necessidades, em seus anseios”.

Quando questionado o que gostaria de ganhar no Dia dos Pais, enche os olhos de lágrimas: “apenas meus filhos perto de mim”.

 

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas