22°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,58 Dólar R$ 4,03
22°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,58 Dólar R$ 4,03

Publicidade

Erechim

"A leitura é uma janela para o mundo"

A opinião é do secretário de Cultura, Esporte e Turismo, Leandro Basso, que observa na leitura, possibilidades de viagens com a imaginação

Para participar, as escolas e turmas da educação básica devem agendar um horário na biblioteca
Leandro Basso e Ana Maria Mikulski
Por Amanda Mendes
Foto Divulgação/Amanda Mendes

A opinião é do secretário de Cultura, Esporte e Turismo, Leandro Basso, que observa na leitura, possibilidades de viagens com a imaginação. Na data em que se comemora o Dia Nacional do Bibliotecário, 12 de março, a reportagem do Jornal Bom Dia visitou a Biblioteca Municipal de Erechim para conhecer os projetos de incentivo à leitura. 
Na oportunidade, o secretário e a coordenadora da biblioteca, Ana Maria Mikulski, relataram que a principal preocupação do órgão é despertar o hábito da leitura. "Atualmente, o município comporta mais de 100 mil habitantes com diversas faixas etárias. O avanço da medicina permitiu que mais de três gerações convivessem no mesmo tempo e espaço, com isso, temos que procurar contemplar todos os públicos", afirmou Basso. 
Para isto, estão sendo articuladas ações que abrangem desde a educação infantil até a terceira idade. "Nosso acervo é muito extenso e diversificado, contamos com mais de 30 mil obras e tentamos adequar nosso horário de funcionamento para que as pessoas tenham oportunidades de vivenciar a biblioteca", destacou a coordenadora. 
Ana reforça ainda, que a estrutura física da biblioteca reserva espaços para leitura e estudos. "Nós atendemos de segunda a sexta-feira das 8h às 11h30 e de 13h30 às 18h. Nesse período escolas promovem atividades, estudantes do ensino médio e superior ficam na sala de estudos fazendo pesquisas e não é preciso carteirinha para acessar a biblioteca, apenas para retirar livros", enfatizou. 
Com seis colaboradores, entre atendentes, bibliotecária, coordenadora e servidoras gerias, a instituição conta, atualmente, com dois projetos: "Hora do conto" e o "Cine debate". Contudo, já está sendo planejado o "Baú da leitura". 

Hora do conto
Segundo a coordenadora, a atividade ocorre com as visitas das escolas. "Os estudantes vêm conhecer nosso acervo e eles adoram visitar novos ambientes. No entanto, vir até aqui e só olhar os livros acaba sendo muito monótono, por isso, criamos esse projeto, que é um momento mais lúdico com as obras da própria biblioteca", destacou Ana. 
Para participar, as escolas e turmas da educação básica devem agendar um horário na biblioteca. 

Cine debate
A ação traz produções cinematográficas como plano de fundo, para viabilizar debates sobre temas que estão presentes no dia a dia da população erechinense. "São filmes diversos, sobre educação, a vida como um todo, a sociedade, enfim, temas de interesse público. Acaba sendo um espaço para o compartilhamento de ideias, trocas e aprendizados", ressaltou a coordenadora. 
O projeto iniciou em abril de 2018 e foi renovado para mais um ano, portanto, prossegue até 2020 e é aberto ao público, ocorrendo de forma quinzenal nas quintas-feiras. 

Baú da leitura
De acordo com o secretário de Cultura, o objetivo é recuperar a maneira pela qual os livros eram difundidos há muitos anos. "Antigamente, as escolas do interior recebiam as obras que chegavam em um baú. As pessoas podiam ficar com o material de 15 a 30 dias, depois esse baú retornava às instituições, onde os livros deveriam ser devolvidos e outros poderiam ser retirados. O nome da proposta já revela nosso objetivo, que é recuperar a nostalgia do encontro com os livros", pontuou. 
Basso ressaltou ainda, que a leitura era estimulada dessa forma, com uma biblioteca itinerante. "A ideia é fazer esse baú circular pelos bairros de Erechim e recuperar essas memórias nas pessoas da terceira idade", argumentou. O projeto ainda está em fase de elaboração, mas deve iniciar no mês de maio. 
Para o secretário, a função da biblioteca é estimular o hábito da leitura, considerando que ela, na sua opinião, "é uma janela para o mundo e o livro possibilita essa viagem". 

Publicidade

Blog dos Colunistas