25°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Blog do Coluna do Leitor

As proibições de Moisés (Parte I)

Por Coluna do Leitor

Em Deuteronômios, 18: 10-12, Moisés determinava sanções a todos os que invocassem os mortos.

Em primeiro lugar, podemos deduzir: se a comunicação com os Espíritos foi proibida é porque era possível...

Em segundo, devemos observar que havia duas Leis de que se servia Moisés para a condução de seu povo.

Uma, a Lei Divina, o decálogo; outra, a chamada Lei Mosaica. Esta última, com fundamentos na primeira, fora elaborada para disciplinar a conduta dos hebreus durante o êxodo. Uma espécie de Constituição do Povo Hebreu, como nos afirma José reis Chaves, autor da obra Reencarnação na Bíblia e na Ciência.

Moisés (breve histórico)

Àqueles que professam as religiões de matriz cristã, a história de Moisés não é estranha, como nos mostra a obra Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Vol.I, editada pela Federação Espírita Brasileira, e organizada por Marta Antunes de O. Moura.

Durante sua formação, ele testemunhou por muitas vezes o tratamento desumano que seu povo sofria por parte dos egípcios, os quais consideravam os hebreus uma raça inferior.

Um episódio marcou profundamente sua vida e a de milhares de seu povo.

Ele tinha quarenta anos quando, ao ver um judeu sendo maltratado, em um impulso, defendeu o irmão de raça, ferindo gravemente o egípcio.

Sentenciado à morte pelo faraó, Moisés fugiu para Midian, vivendo com a família de Jetro, um sacerdote judeu.

Na solidão do deserto, cuidando das ovelhas, Moisés refletia que os deuses egípcios jamais ajudariam os judeus e teve a certeza de que só poderia existir um único Deus, agindo sobre tudo e sobre todos indistintamente, como ensinava Abraão, que vivera cerca de 600 anos antes de sua época.

A Fuga do Egito

Moisés, médium extraordinário, como nos informa Emmanuel na obra A Caminho da Luz, psicografia de Chico Xavier, recebeu dos emissários do Cristo, Os Sagrados Mandamentos (O Decálogo) que, até hoje são referência de justiça no mundo todo.

Após árduas lutas, ele conseguiu conduzir seu povo até Canaã, a Terra Prometida.

Durante os quarenta em que conviveram com toda sorte de dificuldades, os hebreus foram por ele conduzidos com base no Decálogo e nas Leis por ele elaboradas, a Lei Mosaica.

Em muitas ocasiões, Moisés foi censurado pelos próprios pares, quando se deparavam com adversidades quase intransponíveis, a sofrerem com a sede, com a fome, jogando-lhes na face o erro em tê-los seguido, preferindo que os tivessem deixado sob o jugo egípcio.

Como nos assinala o Antigo Testamento, em Números, 1:46, Moisés fora o responsável por conduzir 603 mil pessoas!

Sem dúvida, uma tarefa gigantesca, quase humanamente impossível.

Para consolidar o monoteísmo, era preciso ser forte, enérgico, disciplinador e amparado por uma força descomunal que só podia ter origem divina.

E essa origem traduziu-se pelas manifestações mediúnicas, as quais sempre fizeram parte da Humanidade; parte do próprio Universo.

(Próximo tema: AS PROIBIÇÕES DE MOISÉS-PARTE II)

 

Blog dos Colunistas

Publicidade

Horóscopo

Touro
21/04 até 20/05
SEX - O Sol na Casa 10 indica que você tem se...

Ver todos os signos

Publicidade