22°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,42 Dólar R$ 3,93
22°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,00 Dólar R$ 3,00

Blog do Igor Dalla Rosa Muller

O documento estabelece como prioridade obras na área de infraestrutura e saúde e tem relevância para

Dia histórico: se sair do papel um novo “mundo” deve surgir

Por Igor Dalla Rosa Muller

Foi entregue ao senador Luis Carlos Heinze um documento elaborado por empresários e políticos de uma ampla região, contendo algumas das principais reivindicações e problemas que somados afetam milhões de pessoas nessas regiões e que há anos vêm sendo ignorados por sucessivos governos estaduais e federais. O evento foi realizado na tarde desta sexta-feira no Polo de Cultura da Associação Comercial, Cultural e Industrial de Erechim (Accie), com a presença de centenas de pessoas, lideranças públicas e privadas. Mais informações na edição de amanhã do Jornal Bom Dia.    

O documento estabelece como prioritário o asfaltamento da ERS 126, são 25 quilômetros de asfalto que ligam a região Alto Uruguai e Nordeste. O asfaltamento de 45 quilômetros da ERS 483 entre Campinas do Sul e Três Palmeiras, passando por Entre Rios do Sul e Cruzaltense, ligando o Alto Uruguai a região do Médio Alto Uruguai. E, também o asfaltamento de 70 quilômetros da BR 153 entre Erechim e Passo Fundo, ligando o Alto Uruguai a Região Celeiro. Na área da saúde, ampliação e melhorias no Hospital Santa Terezinha de Erechim.

Conforme o documento, esses projetos foram selecionados porque têm relevância para as regiões dos Coredes Norte, Nordeste, Médio Alto Uruguai, Rio da Várzea, Produção e Altos da Serra do Botucaraí, que integram a Região Funcional 9. Juntos os municípios desses Coredes somam cerca de 1.069.269 habitantes, correspondendo a 10% da população gaúcha, sendo que 29% residem em área rural e 71% em área urbana. A Região Funcional 9 em 2014 apresentou um PIB de 34,5 bilhões, correspondendo a 9,6% do PIB gaúcho, sendo mais da metade concentrada nos Coredes Norte e Produção, representados pelos municípios polo de Erechim e Passo Fundo.     

Contas públicas municipais: saúde é um dos desafios  

Não há nenhuma dúvida, administrar o setor público é um desafio do início ao fim. A receita de Erechim em 2018 foi de R$ 267.359.261,04. Do ano passado para cá, segundo o relatório de Gestão Fiscal do 3º quadrimestre de 2018, que é um resumo do mapa financeiro do ano, o gasto com o funcionalismo e encargos sociais foi de 49,13% do orçamento, representando R$ 130.749.476,74.

Educação

Na educação foram investidos 28,24% do total de recursos, R$ 75.152.725,02.

Saúde: desafio 

Um dos grades desafios da administração municipal, a exemplo de outros municípios do estado, é na área da saúde, o município investiu 25,17% do orçamento, isto é, R$66.974.418,44. Isso representa 10% a mais que o previsto em lei que é de 15%.

A saúde pública de Erechim só não se encontra numa situação semelhante ao do Presídio Estadual de Erechim, em colapso, porque sistematicamente recebe verbas do município. Já que o governo do estado não faz os repasses em dia e o montante ultrapassa milhões de reais.

Essa situação também já fugiu ao controle, sucessivos governos estaduais estão sendo negligentes com a vida das pessoas. Além disso, essa situação está sobrecarregando o município, que já tem limitações para fazer investimentos. Ter que repassar cada vez mais recursos à saúde, faz com que se deixe de atender outras áreas prioritárias.

Alfa fatura mais, R$ 3,3 Bi, mas sobra menos

A Cooperalfa teve suas contas aprovadas de 2018 pelos seus associados, cerca de 450 pessoas participaram da votação em Chapecó (SC). A receita líquida foi de R$ 70 milhões, segundo a cooperativa, abaixo do esperado. Hoje, Cooperalfa tem 19.567 agricultores associados e 3.230 funcionários.

Segundo o presidente Romeo Bet o faturamento global de 2018 foi de R$ 3,3 Bi (17,97% superior a 2017); porém, com queda nas sobras líquidas de -39,2% (R$ 115 mi no ano anterior para R$ 70 mi, ou 2,2% da receita total). Bet disse que isso se deve a crise na suinocultura, o recuo no consumo doméstico dos brasileiros, a instabilidade política, a greve dos caminhoneiros e a Operação Trapaça.

Os principais negócios da Alfa em 2018 movimentaram 1,3 milhão de cabeças de suínos; 100,5 mi de aves e 136,5 mi de litros de leite (itens estes processados pela Aurora Alimentos); 10,8 mi de sacas de soja; 7,9 mi de sacas de milho e 2,1 mi de sacas de trigo, sendo que a capacidade total de armazenagem de 14,2 mi de sacas. Ou seja, “a Alfa girou 1,48 vezes os grãos no ano, com a aglutinação de 21,1 milhões de sacas” sintetizou o 2º vice-presidente, Edilamar Wons.

Receitas

A composição das receitas brutas da Alfa em 2018, conforme o gerente de controladoria, Gilberto Fontana, ficou distribuída em  29% industrializados; 16,7% insumos agrícolas; 18% pecuária; 13,4% consumo; 18,6% produção agrícola; 3,2% insumos pecuários e 2,7% vieram de outras receitas.

Os tributos gerados em 2018 totalizaram R$ 184,4 milhões (5,6% da receita), ou 2,5 vezes o equivalente as sobras líquidas. O 1º vice-presidente da Alfa, Cládis Jorge Furlanetto, informou que as margens negativas ligadas à suinocultura, contribuíram decisivamente para que a cooperativa não mantivesse o bom desempenho do exercício 2017.

Mais uma ligação com Santa Catarina

O Alto Uruguai pode ganhar mais uma importante ligação com Santa Catarina pela ERS 420 entre Aratiba e Itá (SC). Esse novo canal traria um impacto direto no desenvolvimento do município e da região, no escoamento da produção, com novas oportunidades para indústria e comércio e, principalmente, o turismo. Com inclusive altos investimentos privados previstos para o setor ao lado da rodovia.

Segundo o prefeito de Aratiba, Guilherme Granzotto, essa obra está muito próxima de ser realizada, ela seria feita com pavimentação ecológica (paver), com um custo de R$ 10 milhões para os 17 quilômetros de rodovia que faltam para fazer a ligação com o estado vizinho.

A rodovia seria feita dentro dos padrões do Daer, com dimensões normais e comportaria o fluxo de veículos pesados. O prefeito afirma que após o projeto ser apresentado ao Daer deve levar 15 dias para ser liberado, os recursos para executar a obra já estão garantidos pela Caixa. Falta agora a Câmara de Vereadores de Aratiba avaliar e aprovar o projeto para dar continuidade a todo o processo, o que deve ser realizado nos próximos dias.             

Controladores de velocidade  

Nos próximos dias deve voltar a funcionar os controladores de velocidade nas rodovias que cortam o trecho urbano de Erechim. Uma delas estava localizada em frente à Escola Salgado Filho no Bairro Aeroporto e a sua ausência estava preocupando a comunidade, em função das crianças terem que cruzar a via sem os veículos diminuir a velocidade, expondo os alunos há muito perigo.  Segundo o secretário de Obras, Vinícius Anziliero, todos os pontos serão reativados, e além disso, haverá uma novidade, mais um ponto na BR 153, nas imediações da revenda Toyota e da KeSoja, com faixa elevada nas paralelas, trazendo mais de segurança aos pedestres.  

Carnaval

Bem, para quem vai pular Carnaval uma boa festa.

Blog dos Colunistas

Publicidade

Horóscopo

Áries
21/03 até 20/04
Você já tomou todas as atitudes pertinentes a...

Ver todos os signos

Publicidade