Publicidade

Política

Só na pressão e força política para o RS avançar, afirma pré-candidato ao governo gaúcho

Luis Carlos Heinze está em Erechim para encontro com o partido e levantar as demandas da região

Luis Carlos Heinze
Por Rodrigo Finardi
Foto Rodrigo Finardi

Na noite de hoje (12) o pré-candidato ao governo do Rio Grande do Sul, Luiz Carlos Heinze (Progressistas) chegou em Erechim, para encontro regional no Clube Caixeiral. Antes da reunião, concedeu uma coletiva da imprensa, onde expôs o que pretende fazer – caso eleito -, para tirar o Estado da situação falimentar que se encontra.

Para Heinze, para se falar em recuperar o desenvolvimento, a competitividade, o primeiro passo é usar a força política em Brasília, juntamente com outros estados devedores, usando as bancadas do Congresso para avançar as negociações com a União: “todas as negociações que foram feitas em Brasília pelo governo gaúcho, nunca fui convidado a participar. Precisamos juntar 300 deputados, governadores e fazer pressão”. Citou outros estados devedores como SP, RJ e MG.  

O segundo passo é simplificar a legislação tributária para os investidores voltarem a acreditar no RS: “tudo aqui é diferente. Temos que incentivar os investidores para que não saiam do Rio Grande. Ninguém aguenta mais a demora para poder abrir uma empresa”.

No RS, os Progressistas estão coligados com os Democratas, PSL e PROS e irão apoiar Jair Bolsonaro para presidente da República.

Nesta sexta-feira (13) pela manhã no Sindicato Rural falará para empresários de vários segmentos através da palestra “Como fazer o Rio Grande forte outra vez”. Nessa reunião ouvirá as demandas da região Alto Uruguai, para compor o plano de governo.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas